Skip to Content

Category Archives: Polêmicas

Guns N’ Roses: fã que divulgou material pirata é banido pra sempre dos shows

Rick Dunsford é um fã do Guns N’ Roses que, assim como todos os fãs, queria assistir a um show da banda, e para isto ele se dirigiu ao Intrust Bank Arena em Wichita na noite desta segunda, 7 de outubro, no que seria a 33ª vez que ele assistiria o grupo. Mas não foi bem o que ele esperava.

Acontece que Rick foi simplesmente barrado por seguranças, que não apenas o impediram de entrar, mas também disseram que ele nunca mais vai poder assistir a nenhum show do Guns N’ Roses por ter sido um dos que vazou material pirata do “Chinese Democracy”, que ele supostamente teria comprado de terceiros e disponibilizado online.

 

Fonte: Whiplash

Após processar Slipknot, Chris Fehn quer voltar para a banda

Após ser demitido do Slipknot no início deste ano logo depois de entrar com uma ação contra a banda, o percussionista Chris Fehn mostrou ter uma opinião otimista sobre um possível retorno dele para o grupo.

Desde fevereiro, Fehn passou a usar menos as redes sociais e só postou duas fotos no Instagram desde o segundo mês do ano até esse último final de semana. No sábado, 5 de outubro, publicou uma foto ao lado do filho e foi em um dos comentários dela que ele demonstrou ter interesse em voltar para o Slipknot.

O percussionista escreveu na publicação: “Desculpe pelo atraso nas minhas postagens. Acho que todos vocês podem entender. Nova vida. Pai. Adorando!”

Em resposta, um seguidor comentou: “Por favor, volte para o Slipknot”. Logo, Fehn respondeu: “Um dia”.

Depois dessa publicação, o músico postou várias fotos seguidas durante todo o final de semana até essa segunda, 7.

No início de março, Chris Fehn processou os integrantes do Slipknot por acreditar que os colegas estavam escondendo dinheiro dele e tinham empresas das quais ele não tinha conhecimento.

Foram quatro acusações: duas por quebra de responsabilidade fiduciária, uma por quebra de contrato, e uma por enriquecimento ilícito. Desde então, Corey Taylor, frontman do Slipknot, o expulsou do grupo e garantiu que nada disso tinha acontecido.

 

Fonte: Rolling Stone

Roger Waters revelou que tentou fazer as pazes com David Gilmour, seu antigo parceiro de Pink Floyd, mas sem sucesso.

Roger Waters revelou que tentou fazer as pazes com David Gilmour, seu antigo parceiro de Pink Floyd, mas sem sucesso. “Conversamos em junho. Tivemos uma reunião para um grande plano de paz que, infelizmente, não deu em nada”, declarou o baixista à Rolling Stone.

E continuou: “Todos esperavam que fizéssemos as pazes, e tudo seria maravilhoso em um mundo acolhedor e maravilhoso. Bem, não seria tão aconchegante ou maravilhoso para mim, porque deixei o Pink Floyd em 1985 por um motivo. A razão é que eu queria continuar com o meu trabalho”.

O músico britânico estreia esta semana nos cinemas pelo mundo seu novo filme, intitulado “Us+Them”. Haverá exibição também no Brasil.

O desejo de Water era ter sua produção divulgada no site oficial do Pink Floyd, que não foi permitido por Gilmour, conforme declarou. “Eu gostaria que ele me deixasse anunciar este filme no site do Pink Floyd. Não é permitido. Ele censurou e não tenho permissão para anunciar nada”.

 

Fonte: Kiss

O Foo Fighters deu uma trollada em Noel Gallagher no Rock In Rio

Nas últimas semanas Oasis e Foo Fighters entraram em uma treta esquisita e a gente te contou por aqui o porquê.

Tudo começou quando a banda liderada por Dave Grohl tocou na Inglaterra e disse que faria um abaixo-assinado pedindo pela volta da banda dos irmãos Gallagher.

A resposta veio dias depois quando Noel Gallagher disse, em um dos seus shows, que estava iniciando uma petição para que o Foo Fighters encerrasse a carreira, inclusive brincando que ela já estaria disponível na barraca de merch.

Pois bem, ontem (28) no seu show do Rock In Rio, o Foo Fighters esbanjou uma série de hits e quem prestou atenção na bateria de Taylor Hawkins viu que a pele do bumbo tinha uma foto um tanto quanto estranha de Noel.

Trata-se de uma montagem do ex-guitarrista, compositor e ocasionalmente vocalista do Oasis com batatas, já que Liam Gallagher, seu irmão, costuma chamá-lo nada carinhosamente de “potato”.

Sendo assim, parece que o Foo Fighters mandou ver em uma tréplica e estamos aguardando ansiosamente pela resposta de Noel. Será que ela vem?

 

Fonte: Tenho Mais Discos Que Amigos

Guitarrista-mirim do filme Escola do Rock é preso por roubo de guitarras

Joey Gaydos Jr., ator conhecido por interpretar o jovem guitarrista Zack Mooneyham no filme Escola do Rock, de Jack Black, está atualmente enfrentando acusações criminais por roubar guitarras na Flórida.

De acordo com o site TMZ, a estrela-mirim foi capturado pela polícia da Flórida quatro vezes nos últimos cinco meses depois de ter roubado as guitarras e um amplificador, segundo as primeiras investigações. Ele está enfrentando acusações de roubo e furto. Abaixo, as imagens das “mug shots” de Gaydos obtidas pelo TMZ.

Em 2003, Gaydos esteve ao lado de Black no filme Escola do Rock, dirigido por Richard Linklater. Ele interpretava um jovem guitarrista bastante tímido, instigado pelo professor a se transformar em uma estrela do rock.

De acordo com as autoridades, o ator entrava nas lojas de instrumentos musicais e pedia para testar as guitarras. Ele, então, saía da loja sem pagar pelo instrumento e o vendia em uma loja de penhores. O TMZ informa que o dinheiro era usado para a compra de drogas.

Entre os instrumentos roubados estão uma Epiphone Les Paul Prophecy azul (avaliada em US$800), uma Fender Stratocaster preta (US$699) e uma  Gibson Les Paul dourada (US$1,900).

 

Fonte: Rolling Stone

10 coisas para jamais dizer a alguém com ansiedade

“A ansiedade não impede as dores do seu amanhã, mas vai sugar, hoje, a sua força”. – Charles Spurgeon

O que é ansiedade? A ansiedade é uma das condições mais comuns entre as pessoas. Para ser claros, a ansiedade ocasional é um estado de espírito normal. Todos nós nos sentimos ansiosos quando estamos em um primeiro encontro, estudando para uma prova ou fazendo uma entrevista de emprego, por exemplo.

“A ansiedade não impede as dores do seu amanhã, mas vai sugar, hoje, a sua força”. – Charles Spurgeon

O que é ansiedade? A ansiedade é uma das condições mais comuns entre as pessoas. Para ser claros, a ansiedade ocasional é um estado de espírito normal. Todos nós nos sentimos ansiosos quando estamos em um primeiro encontro, estudando para uma prova ou fazendo uma entrevista de emprego, por exemplo.

1. “Acalme-se”

Se apenas fosse assim tão simples. Isso não é apenas inútil, mas também é prejudicial. É melhor você acreditar que, se alguém com uma condição de ansiedade pudesse simplesmente “acalmar-se”, já teriam feito isso. Lembre-se, esta não é apenas uma “fase” ou um “momento”, é uma condição.

Algo que pode ser útil em vez disso é simplesmente instruir a pessoa a “respirar”…  isso mostra compaixão e pode ser mais útil.


2. “Isso não é grave”

Sim, é grave. Distúrbios mentais – desequilíbrios químicos no cérebro – são condições graves. Para uma pessoa com ansiedade crônica, muitas vezes são sintomas físicos associados à desordem – tremores, dores, insônia, dores de cabeça, palpitações cardíacas, etc.

Procurando pelas palavras certas? Tente dizer “É temporário, vai passar”.


3. “Pelo menos você tem saúde”.

Embora a pessoa não esteja sofrendo de doenças físicas graves, há mais na saúde geral do que apenas o anatômico. Na verdade, uma conexão mente/corpo está se tornando cada vez mais aceita entre a comunidade científica e os transtornos de ansiedade são um exemplo perfeito dessa conexão. Estresse prolongado, incluindo o estresse causado pela ansiedade, pode ter um efeito negativo no corpo de uma pessoa.


4. “Você vai superar isso”

Esta afirmação não é aceitável para alguém que tenha transtorno de ansiedade e, provavelmente, será interpretada como um equivalente à pessoa ser ignorada. Os distúrbios de ansiedade podem ser superados usando a intervenção natural e médica, mas isso não significa que alguém possa “superá-lo”, pois isso, geralmente, não está no controle deles.


5. “Por que você está ansioso?”

É importante entender que a pessoa aflita, muitas vezes, não sabe por que estão do jeito que estão. Como mencionado antes, a ansiedade é, estritamente, um desequilíbrio químico. O cérebro é um órgão complexo; algo que ainda deve ser descoberto. Até que possamos entender como o cérebro recebe, processa e interpreta todos os estímulos, provavelmente não haverá uma resposta concreta ao “porquê” de muitos transtornos mentais.


6. “Pense em outra coisa”

Embora alguém possa desviar seus pensamentos ansiosos por um curto período de tempo, é difícil sustentar tal distração. Uma nota importante: a meditação e outras práticas demonstraram aliviar alguns sintomas de ansiedade e depressão.

Em vez de dizer “pense em outra coisa”, tente sugerir que a pessoa estude a meditação. Lembre-se: sugerir, mas não insistir.


7. “Você parece mal/horrível/doente”

Ok, ninguém gosta de ouvir isso, mas isso é ainda mais recorrente quando se tem ansiedade crônica.  Esta é uma afirmação que realmente pode machucar, se você sabe que alguém que você quer bem tem ansiedade, faça um favor: Fique longe desses tipos de declarações.


8. “Todo mundo fica ansioso, às vezes”

Já estabelecemos esse fato. No entanto, não tira a gravidade da situação da pessoa. Dependendo da situação, isso pode resultar na pessoa se sentir isolada e sem vontade de discutir sua situação, o que é exatamente o oposto do que queremos que nossos entes queridos façam.


9. “Eu tenho problemas também”

Esta declaração não ajuda ninguém – você ainda terá seus próprios problemas e pode agravar a ansiedade dos outros com a preocupação com seus problemas. Além disso, eles não são alheios aos problemas de outras pessoas. Somos todos maduros o suficiente para entender que todos nós temos problemas.


10. “Não há nada com que se preocupar”

Novamente, esta é uma afirmação que pode ser mal interpretada. A ansiedade não é uma escolha consciente, portanto, não é tão simples quanto alguém decidir que não há “nada com que se preocupar” e eliminar sua condição. Além disso, como sabemos se não há nada com que se preocupar? Talvez haja algo para se preocupar que desconhecemos.

Apenas seja um bom ouvinte e fique disponível para que eles possam conversar, se desejarem. É importante notar que existem maneiras que você pode ajudar. Desta forma, seu ente querido sentir-se-á acolhido e você terá feito algo essencial: demonstrando seu amor e compaixão.

 

Fonte: O Segredo

Ministério da Mulher quer reverter veto do termo violência obstétrica

Em comunicado divulgado no início de maio, o Ministério da Saúde determinou que os documentos oficiais do governo não deveriam mais utilizar o termo. “violência obstétrica”. Para o governo, o termo não agregaria qualquer valor e seria prejudicial para o exercício das funções dos profissionais da área. No entanto, na manhã desta segunda-feira (3), conforme foi divulgado no Diário Oficial da União, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos pediu que a decisão fosse revista.

A recomendação foi assinada pelo presidente da pasta do Conselho Nacional dos Direitos Humanos, Leonardo Penafiel Filho, que considera o despacho SEI/MS – 9087621 “um retrocesso nas políticas públicas de saúde da mulher e saúde materna”.

Além de citar o reconhecimento do termo “violência obstétrica” pela Organização Mundial de Saúde (OMS) no ano de 2014, o novo documento apresentou, como justificativa do pedido, dados de violência sofridos por gestantes nas mãos de obstetras.

Segundo aponta o estudo citado, Nascer do Brasil, “cerca de 40% das mulheres receberam ocitocina e realizaram amniotomia (ruptura da membrana que envolve o feto) para aceleração do parto e 30% receberam analgesia raqui/peridural. Em relação às intervenções realizadas durante o parto, a posição de litotomia (deitada com a face para cima e de joelhos flexionados) foi utilizada em 92% dos casos; a manobra de Kristeller (aplicação de pressão na parte superior do útero) teve uma ocorrência de 37% e a episiotomia (corte na região do períneo) ocorreu em 56% dos partos“.

 

Fonte: M De Mulher

The Beatles: nova gravação derruba mitos e revela que banda queria continuar após “Abbey Road”

Uma nova gravação de uma conversa entre os Beatles derrubou alguns mitos sobre a banda e fez uma revelação pra lá de bombástica.

Como mostra a NME, o historiador musical Mark Lewisohn deu ao jornal The Guardian acesso a uma fita gravada durante uma reunião da banda há 50 anos. Nela, estavam presentes John Lennon, Paul McCartney e George Harrison — Ringo Starr estava fazendo exames, e pediu pela gravação.

Na conversa que aconteceu no QG da Apple, o grupo revela estar planejando mais um disco após Abbey Road (1969). Apesar de Let it Be (1970) ser o último lançado, foi com Abbey Road que os quatros garotos de Liverpool se reuniram pela última vez em um estúdio.

A revelação quebra o mito de que a banda planejou o disco para ser o derradeiro, e também que Lennon seria o grande “culpado” pelo fim. Na conversa, eles ainda decidem a quantidade de canções que cada integrante deveria trazer.

Já pensou?

Tensões e término da banda

Na fita, ainda, Paul McCartney é ouvido criticando as músicas de George Harrison. O músico diz pensar que as composições de Harrison pré-Abbey Road não o agradam muito.

A isso, George responde:

Isso é uma questão de gosto. Ao longo dos anos, muita gente tem gostado das minhas composições.

Neste ano, Abbey Road comemora 50 anos de seu lançamento. O disco foi lançado pelos Beatles em 26 de setembro de 1969.

 

Fonte: Tenho Mais Discos Que Amigos

Polícia indicia Najila Trindade sob suspeita de extorsão e denunciação caluniosa

A Polícia Civil de São Paulo anunciou hoje (10) o indiciamento da modelo Najila Trindade pelos crimes de denunciação caluniosa, fraude processual e extorsão. A decisão foi tomada pela delegada Monique Lima, do 11º DP, após a conclusão dos dois inquéritos, que tramitavam em conjunto com a 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, envolvendo o atacante Neymar.

Além de Najila, Estivens Alves, ex-marido dela, também foi indiciado. No caso dele, os crimes seriam fraude processual e por divulgar material com conteúdo erótico de Najila. De acordo com as autoridades, Estivens mandou as imagens a um repórter em troca de publicações suas na internet. Estivens Alves também afirmou que aguardará acesso ao inquérito para se manifestar sobre o caso. “Vou ler o material, conversar com minha advogada e só então me pronunciar”.

A decisão, no entanto, não significava que Neymar foi considerado inocente. Caso haja novas provas, o inquérito poderá ser reaberto a qualquer momento. Durante entrevista coletiva na época, a promotora Flávia Merlini afirmou que os laudos do Instituto Médico Legal (IML) não constataram nenhum sinal de violência em Najila. O único presente seria uma lesão no dedo, ocorrida no dia seguinte ao suposto estupro, quando a modelo brigou com Neymar no quarto do hotel. A defesa de Najila entrou duas semanas depois com o pedido para desarquivar o inquérito e retomar as investigações. O Ministério Público se manifestou contra, avaliação que prevaleceu na decisão da juíza Ana Paula Gomes Galvão.

 

Fonte: UOL

Helloween: “Eu Não Gostaria De Estar No Palco Com Algumas Abóboras Podres”, Diz Andi Deris

O vocalista do Helloween, Andi Deris, bateu um papo com o site Metal Shock Finland, e na longa conversa o músico falou sobre a reunião com os antigos membros do Helloween: Michael Kiske e Kai Hansen; a turnê Pumpkins United World Tour; o novo disco de estúdio e ainda sobre tempo para comentar sobre a não participação dos ex-integrantes Roland Grapow (guitarra) e Uli Kusch na citada turnê.

“Honestamente, nós nunca fizemos segredo sobre isso. Eles tiveram que sair porque eles traíram a banda. Isso é triste, mas essa é a verdade. E eu não gostaria de estar no palco com algumas abóboras podres, se você me entende. Eles provaram que não são legais, eles estavam começando fazer intrigas e traíram a banda naquela época. Com isso, tiveram que sair, porque a confiança se foi. E por que eu convidaria vegetais podres para o palco, então sinto muito.

“Doeu muito, porque Roland supostamente era um amigo meu, e eu realmente acreditava que ele era. Para mim, foi como se o mundo estivesse se desfazendo, quando eu percebi que ele traiu a banda e ele me traiu. Então, por que eu convidaria pessoas que tiveram que sair da banda porque elas não eram boas abóboras”, comentou Andi Deris sobre a não participação de Grapow e Kusch na umpkins United World Tour.

 

Fonte: RockBizz

title_goes_here