Com visual inspirado em O Homem que Ri, de 1928, e em uma carta de baralho, o Coringa nasceu das mentes de Bob KaneBill Finger Jeremy Robinson, artista fantasma que trabalhava nas primeiras aparições do Batman. O vilão estreou em Batman #1, de 1940, junto com seu gás do riso mortal.

Desde então, o Palhaço do Crime se tornou o grande rival do Homem-Morcego e ganhou representações fascinantes em animações, séries, HQs e filmes, sendo o mais recente Coringa, que chegou nesta quita (3) aos cinemas, com Joaquin Phoenix no papel principal.

Na Omelista de hoje, relembramos 10 performances memoráveis – para o bem ou para o mal – do Coringa.

BATMAN QUE RI

Batman que Ri/DC Comics/Divulgação
DC Comics/Divulgação

A história do Batman que Ri é absurda e incrível. Ele vem de uma Terra onde o Coringa finalmente consegue o que ele queria: ser assassinado pelo Batman. Porém, quando o Homem-Morcego mata o rival, acaba inalando uma toxina e aí se torna o Batman que Ri, um homem com todo o conhecimento de Bruce Wayne e a loucura do Coringa. Inicialmente, a ideia era usar ele somente no arco Noite de Trevas Metal, mas ele fez tanto sucesso que logo ganhou uma minissérie.

JARED LETO

Jared Leto em Esquadrão Suicida/Warner Bros./Divulgação
Warner Bros./Divulgação

Existem atuações históricas do Coringa e quase todo ator que viveu o personagem pro cinema entrou pra história. Mas Jared Leto está longe de ser tão querido quanto os outros. Ele aparece em Esquadrão Suicida com uma participação pequena e, pela primeira vez, vimos aquele Coringa tatuado todo estranho que não funcionou tão bem quanto a gente gostaria. Esse visual gângster não ficou legal e se não voltar, ninguém vai sentir muita falta.

PIADA MORTAL

Coringa em A Piada Mortal/DC Comics/Divulgação
DC Comics/Reprodução

Essa é uma história tão icônica do Coringa que parece que é a única HQ da história do Batman. Todo filme que envolve o universo do Homem-Morcego diz que usou alguma coisa de inspiração do clássico de Alan Moore. Na HQ, o Coringa quer provar que todo mundo pode ficar louco se tiver o devido “incentivo”. A revista mostra sua vida antes de virar o Coringa, quando ele era um comediante fracassado em Gotham. Vários momentos icônicos foram reproduzidos em filmes, séries e diversas mídias inspiradas no vilão.

CESAR ROMERO

Cesar Romero em Batman/Warner Bros./Divulgação
Warner Bros./Divulgação

Um Coringa simplesmente maravilhoso. A história foi a seguinte: na época, o ator Cesar Romero era muito conhecido pelo seu bigode característico e quando aceitou fazer o Coringa, pediram pra ele tirar, mas ele se negou, cobrindo o bigode com a maquiagem do vilão. Romero criou um Coringa mais infantil, divertido e é um reflexo da série dos anos 1960.

HYENA

Hyena em Dark Claw/DC Comics/Marvel Comics/Reprodução
DC Comics/Marvel Comics/Reprodução

Nos distantes anos 90 a Marvel e a DC adoravam fazer uns crossovers meio aleatórios. Um dos principais deles envolveu o universo do Batman, mas não foi um encontro comum. Cada editora cedeu um herói e eles foram misturados e viraram um só. Não entendeu? Olha aí na tela o exemplo do Wolverine/Batman lutando contra o Hyena, que era uma mistura de Palhaço do Crime com Dentes-de-Sabre. Vale a pena pelo absurdo.

BATMAN: A SÉRIE ANIMADA

Coringa e Arlequina em Batman: A Série Animada/Divulgação
Warner Bros./Divulgação

Uma das melhores séries de todos os tempos. Talvez a melhor animação de herói da história. É essa a importância da animação desenvolvida por Paul Dini Bruce Timm. O Coringa é um dos principais vilões e foi nessa série que nasceu a Arlequina, que virou a parceira – com uma relação problemática – do personagem. O mais interessante é que a voz do vilão na versão americana foi feita por ninguém menos que Mark Hamill, o próprio Luke Skywalker. O papel ajudou a alavancar a carreira de dublador do ator e até hoje fãs pedem para ele dublar o vilão.

JACK NICHOLSON

Jack Nicholson em Batman/Warner Bros./Divulgação
Warner Bros.Divulgação

O filme de 1989 trouxe pela primeira vez uma versão sombria do herói e muito do sucesso do longa aconteceu por conta da interpretação de Jack Nicholson. O ator já era um astro e sabia muito bem disso. Em uma das cláusulas de seu contrato ficava definido que ele deveria ser liberado pra assistir ao jogo dos Los Angeles Lakers. Sem contar que ele recebeu US$ 6 milhões de salário, um absurdo pra época, mais uma porcentagem da bilheteria – o que deu algo em torno de 60 a 90 milhões de dólares.

CORINGA DO CAVALEIRO DAS TREVAS

Coringa em O Cavaleiro das Trevas - Parte 2/Warner Bros./Divulgação
Warner Bros./Divulgação

Um dos Coringas mais assustadores de todos os tempos. Na HQ, o vilão simplesmente perde a razão para viver após o Homem-Morcego se aposentar. Porém, quando vê que seu rival está de volta, ele ganha um sopro de vida – e loucura. O quadrinho é tão importante que virou uma animação muito boa.

CAMERON MONAGHAN

Cameron Monaghan em Gotham/Fox/Divulgação
Fox/Divulgação

Quando conquistou o papel na série Gotham, o ator foi avisado pelos produtores que a jornada de Jerome ajudaria a contar a história do Coringa e ele assumiu a responsabilidade de maneira absurda. Além de ser um dos principais vilões do seriado, ele fez referências ao Coringa de Scott Snyder – que arrancou a própria face e grampeou de volta –, ao Coringa de Alan Moore de A Piada Mortal; e até mesmo o Coringa clássico – envenenando o próprio irmão com gás do riso pra transformá-lo no novo Coringa! Gotham tem altos e baixos, mas Jerome é constantemente um dos pontos altos.

HEATH LEDGER

Heath Ledger em O Cavaleiro das Trevas/Warner Bros./Divulgação
Warner Bros./Divulgação

Inicialmente criticado quando foi escolhido para interpretar o vilão em O Cavaleiro das Trevas, segundo filme da trilogia de Christopher NolanHeath Ledger não só calou a boca dos críticos como também arrancou aplausos dos espectadores ao trazer um Coringa caótico, violento e assustador. Infelizmente, os problemas de depressão levaram o ator à morte, vítima de uma overdose acidental antes da estreia do filme, pelo qual ele receberia, postumamente, o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante.

 

Fonte: Omelete