O vocalista David Lee Roth tem sido criticado, nas redes sociais, pelos shows realizados no cassino Mandalay Bay Resort and Casino House of Blues, em Las Vegas, nos Estados Unidos. São as primeiras apresentações completas de Roth desde 2015, quando o Van Halen concluiu sua turnê mais recente.

Nos comentários dos vídeos dos shows, muitos fãs estão apontando duas situações bem aparentes nos shows de David Lee Roth. A primeira é que, no alto de seus 65 anos, o vocalista não tem apresentado uma performance satisfatória. Alguns chegam a compará-lo com um “cantor de karaokê”, não só por não se apresentar tão bem, como, ainda, por estar se perdendo em meio às próprias músicas.

O segundo ponto é ainda mais polêmico. Muitos internautas têm reclamado que David Lee Roth passou a usar vocais pré-gravados, seja para versos ou refrães. Na parte principal de “Jamie’s Cryin'”, por exemplo, é possível ouvir os backing vocals de Michael Anthony, presentes no primeiro álbum de estúdio da banda. Já no pré-refrão de “Jump”, a voz usada é a do próprio Roth, que parece se confundir com o playback em certas passagens.

“David Lee Roth parece estar na transição para um mágico”, disse um internauta, brincando com o “desaparecimento” da voz e o uso de vocais que surgem “misteriosamente”. “Acho que isso coloca fim ao dilema Dave versus Sammy”, afirmou outro. “Todos que aplaudem devem estar bêbados, chapados, surdos ou cegos”, apontou um terceiro.

Confira outros vídeos, das músicas “Just Like Paradise”, “Unchained”, “Dance the Night Away” e “You Really Got Me”, cujas performances estão sendo muito criticadas.

As performances ainda contam com datas marcadas para os dias 18, 20, 21, 25, 27 e 28 de março. O cantor é acompanhado por Al Estrada (da banda tributo Eruption) e Frankie Lindri nas guitarras, Ryan Wheeler no baixo, Danny Wagner nos teclados e Mike Mussleman na bateria.

Para o show, David Lee Roth misturou músicas de sua carreira solo com clássicos de sua era no Van Halen. Entre as canções, o artista contava histórias e brincava com a plateia. Ele prometeu que nenhuma apresentação será igual à outra, com mudanças de repertório e mais novidades.

 

Fonte: Whiplash