Esta tem sido uma temporada estranha para a Haas. Eles muitas vezes tiveram sessões brilhantes de qualificação, mas nas corridas eles ficaram para trás. A equipe está em nono na classificação dos construtores, já que eles não entendem os pneus de 2019, e com o piloto francês Romain Grosjean, aparentemente sob pressão para se apresentar melhor.

Foi a segunda metade da temporada passada de Grosjean que convenceu Haas a dar-lhe outro contrato, mas podemos estar vendo o final do piloto francês na Fórmula 1, depois desta temporada.

Sergio Perez foi cogitado na equipe anteriormente, mas ele parece estar resolvendo a situação de contrato com a Racing Point, e a equipe norte-americana agora se voltou para Nico Hulkenberg, para estabelecer uma parceria com Kevin Magnussen.

As coisas também não estão claras na Williams, com o sonho de Robert Kubica de retornar à F1 não indo do jeito que ele esperava, apesar do ponto que ele conseguiu na Alemanha.

Infelizmente o polonês não esteve no ritmo que sabíamos que ele tinha anteriormente, e foi facilmente superado pelo novato George Russell. Parece que o tempo de Kubica acabou, e é provável que ele seja substituído pelo piloto reserva e estrela da F2, Nicholas Latifi, que já participou de sessões de treinos e testes para a equipe.

Russell também não é um piloto confirmado, ainda há uma chance pequena do atual campeão da F2 ir para a Mercedes, embora ele pareça ser o terceiro na hierarquia atrás de Valtteri Bottas e Esteban Ocon.

Assim, uma das possíveis formações para a Haas e Williams, respectivamente, poderia ser: Nico Hulkenberg e Kevin Magnussen para a Haas e George Russell e Nicholas Latifi para Williams.

 

Fonte: Globoesporte