Uma nova versão de “Mother”, clássico do Pink Floyd, foi apresentada neste último domingo (17) pelo ex-baixista da banda, Roger Waters. A releitura de Waters junto de sua banda arrancou aplausos de muitos fãs e gerou muitos comentários positivos nas redes sociais. Mas esse alcance do vídeo poderia ter sido ainda maior, caso tivesse aparecido também nos canais digitais do Pink Floyd. Pelo menos, é isso o que pensa Waters.

Num vídeo publicado nesta terça-feira (19) no seu perfil no Twitter e no Facebook ele questiona: Por que este vídeo não está disponível num site que diz ser ‘o site do Pink Floyd‘?”. Na sequência, responde a pergunta: “A resposta é: porque esse site não tem nada meu. O David Gilmour baniu-me do site”, lamentou o músico, acrescentando que há cerca de um ano tentou uma reconciliação para o que classificou de “impasse horroroso” com o Pink Floyd e isso não funcionou.

“Os 30 milhões de seguidores daquela página estão lá por causa do trabalho que nós cinco criamos… Então, me parece justo e correto ter acesso ao site, para poder compartilhar os meus projetos”, comentou.

“O David pensa que é o dono do site. Como eu deixei a banda em 1985, acha que é o dono do Pink Floyd, que o Pink Floyd é ele, que eu sou irrelevante e devia estar calado”, esbravejou Waters, dizendo ainda que não acha justo Gilmour usar os canais da banda para publicar suas lives com sua esposa, Polly Samson, e a família.