Os números do Spotify revelaram que as músicas dos Beatles foram transmitidas quase 1,7 bilhão de vezes durante 2019 e que 30% dos ouvintes estavam na faixa etária de 18 a 24 anos.

Os ícones britânicos foram reproduzidos por quase 10% do total de usuários mensais do Spotify durante o mesmo período, com mais de 20 milhões de pessoas ouvindo suas músicas todos os meses.

“Ao preencher a lacuna entre várias gerações, os Beatles fizeram o que muitos especialistas em música consideravam impossível”, comentou a Digital Music News. “Uma infinidade de outros grandes artistas em todos os tempos viu seu sucesso e alcance serem limitados ao seu público inicial – ou seja, o principal grupo demográfico de fãs que ouviram a música da banda durante o seu auge”.

O relatório acrescentou que a banda encontrou um “novo – e altamente lucrativo – público”. “Embora seja verdade que os usuários experientes em tecnologia do Spotify são geralmente jovens, parece provável que outros fãs dos Beatles continuem apoiando a banda através de meios digitais e físicos”, diz o relatório. “Dessa forma, todo trabalho dos Beatles será apreciado, embora de maneiras diferentes, por ouvintes antigos e novos”.

No ano passado, a Monmouth University Polling Institute publicou números que sugeriam que os Beatles eram a banda de rock mais popular de todos os tempos, com Rolling Stones, AC / DC, Led Zeppelin, Eagles, Aerosmith e Queen a uma certa distância. O reitor da universidade e estudioso dos Beatles, Ken Womack, argumentou que “a longevidade deles ressalta o quão especiais eles são. Como John Lennon disse na década de 1970, ‘nossos registros são nosso legado mais importante’. É a alta qualidade das gravações – em particular, a composição e musicalidade presente nelas – explica o poder de permanência deles”.

Ele acrescentou que, embora muitos fãs de música possam preferir outra banda ao invés dos Beatles, eles “ainda reconheceriam os Beatles num patamar acima em termos de impacto na trajetória do rock”.

 

Fonte: Ultimate Classic Rock