Arch Enemy lança primeira música nova em quatro anos: Deceiver, Deceiver

A banda anunciou o lançamento em uma mensagem da vocalista Alissa White-Gluz

Os death metallers melódicos suecos/canadenses/americanos do Arch Enemy lançaram Deceiver, Deceiver, sua primeira música nova em quatro anos. E a Led FM disponibiliza o video oficial da faixa, dirigido por Patric Ullaeus.

A banda anunciou o lançamento em uma mensagem de vídeo hoje cedo (21/10). No clipe, a vocalista Alissa White-Gluz disse: "Surpresa! Somos o Arch Enemy e estamos de volta com nosso mais novo single Deceiver, Deceiver que está disponível em todos os lugares que você ouve música agora. Então vá dar uma olhada e também confira nossas histórias porque estamos em contagem regressiva para a estreia do videoclipe ao vivo de Deceiver, Deceiver ainda hoje, então vá assistir"!

O fundador do Arch Enemy, o guitarrista e compositor-chefe Michael Amott acrescentou em um comunicado: "Espere... que? Já se passaram quatro anos desde que lançamos uma música nova música do Arch Enemy? O tempo voa... especialmente quando você visita o mundo por alguns anos, decide tirar uma folga... e então todos nós somos atingidos com uma porra de pandemia global! Todo mundo passou por momentos difíceis nos últimos anos, e é lindo ver tudo voltando agora. Isso parece o momento certo para voltarmos com uma música nova, Deceiver, Deceiver! Não é das músicas mais felizes, mas acredite em mim - estamos em êxtase por estar de volta!"

Em janeiro de 2019, a banda lançou uma compilação, Covered In Blood, de todas as músicas cover que a banda gravou ao longo de sua carreira.

No outono de 2018, Amott revelou que havia iniciado o processo de composição para a continuação do álbum Will To Power. Lançado em 2017, esse disco marcou o segundo álbum desde a saída da cantora de longa data Angela Gossow e a adição de White-Gluz. Foi também o primeiro disco a apresentar o ex-guitarrista do Nevermore Jeff Loomis, que se juntou à banda no final de 2014.

Jeff, que era o principal compositor em seus tempos de Nevermore, não estava envolvido nas composições de Will To Power.