Avatar: Lançando músicas antes de chegar nos EUA para shows

Início da turnê marca o lançamento das músicas Going Hunting e Barren Cloth Mother

Avatar: Lançando músicas antes de chegar nos EUA para shows

Os mestres do metal teatral sueco Avatar estrearam duas novas canções - Going Hunting e Barren Cloth Mother - antes de sua turnê principal nos EUA, que começou em 1º de setembro.

Estas novas faixas são também como um meio de celebrar sua assinatura com Thirty Tigers e começar sua própria marca, apelidada de Black Waltz Records, em homenagem ao seu álbum de 2012, Black Waltz.

Going Hunting e Barren Cloth Mother destacam a dicotomia (não há outra palavra melhor para descrever) da música do Avatar, que vai do cinema e teatral, ao incansavelmente agressivo. O primeiro é em grande parte impulsionado pelo piano, construindo uma tensão nervosa que cresce em momentos poderosos e explosivos enquanto o vocalista Johannes Eckerström mostra seu canto dramático e limpo.

Barren Cloth Mother é uma reversão completa dos humores ouvidos em Going Hunting, imediatamente claro nos dois primeiros segundos com um vocal gutural (Bleaghhh) e porradas de death metal enegrecidos antes que o monstruoso rosnado de Eckerström ultrapasse limites na música.

Trazendo luz ao que acontece nos clips das duas faixas, a banda declarou: "Desde o início dos anos 60, as crianças suecas cresceram lendo O Fantasmade Lee Falk", diz a banda. "De acordo com a lenda, o Fantasma tem a força de 10 tigres. Assim, Avatar agora tem a força de três fantasmas e, portanto, trinta tigres (Thirty Tigers) e são finalmente imbatíveis. Thirty Tigers (a gravadora) são inovadores e estamos muito animados por ter assinado com eles. É bom trabalhar com pessoas tão pensantes e que realmente entendem o que significa ser um artista neste milênio."

Eles continuaram: "Isso pede uma celebração, então para comemorar esta ocasião, e a turnê em que estamos prestes a embarcar, optamos por rasgar alguns tímpanos com Going Hunting e Barren Cloth Mother. Ambas as canções falam sobre a escuridão interior e externa em seus próprios caminhos. Continuamos navegando sobre oceanos escuros, olhando para o abismo. Essas músicas, por mais grandes que sejam, são apenas um gostinho do que ainda está por vir."