Brian May do Queen dá explicações após envolvimento em polêmica

Ele detona 'hacks predatórios da imprensa' por distorcer suas palavras sobre pessoas trans

Brian May do Queen dá explicações após envolvimento em polêmica

O guitarrista do Queen, Brian May, detonou "hacks predatórios da imprensa" por "sutilmente distorcer" suas palavras em relação aos seus comentários envolvendo a comunidade trans.

No início desta semana, os organizadores do Brit Awards, prêmio anual de música popular da Indústria Fonográfica Britânica,anunciaram que estavam desfazendo quatro prêmios — artista solo masculino, artista solo feminino, artista solo masculino internacional e artista solo feminino internacional — em favor de duas categorias neutras em termos de gênero — artista do ano e artista internacional do ano. Eles disseram que a mudança foi para recompensar os artistas "apenas por sua música e trabalho, em vez de como eles escolhem identificá-los ou como outros podem vê-los" e fez parte do "compromisso do evento em evoluir o show para ser o mais inclusivo e relevante possível".

Falando ao jornal The Mirror no evento Palooza da ITVem Londres em 23 de novembro, May foi citado dizendo que acreditava que o Queen "não seria considerado diverso o suficiente" se ele e seus colegas de banda começassem hoje. Ele teria acrescentado que estava "muito desconfortável com algumas das decisões que estão sendo tomadas por medo".

No entanto, o roqueiro de 74 anos foi às redes sociais para afirmar que foi "emboscado" e insistiu que não queria causar ofensa. Em um post no Instagram, ele escreveu: "Sim, fui confundido e manipulado por um jornalista num evento recente da ITV, o que levou a uma grande confusão de histórias na imprensa, dando a entender que não sou amigável com pessoas trans. Nada poderia estar mais longe da verdade. Minhas palavras foram sutilmente distorcidas. Eu deveria ter pensado melhor antes de falar com aqueles predadores da imprensa. Desculpas sinceras a todos que se sentiram magoados, meu coração está aberto como sempre esteve para todos os humanos de todas as cores, todos os credos, todos os sexos e sexualidades, todas as formas e tamanhos - e todas as criaturas. Todos merecemos respeito e um lugar ao sol. E meus agradecimentos a todos vocês que se apresentaram para me defender nestes últimos dias. É muito importante saber que vocês têm fé em mim. Com amor, Bri".

Em sua entrevista no tapete vermelho do evento da ITV, Brian teria dito: "Eu me sinto muito desconfortável com algumas das decisões que estão sendo tomadas, muitas vezes por medo. Porque as pessoas têm tanto medo de serem chamadas. É uma atmosfera horrível. Tenho certeza que se o Queen começasse agora, seríamos forçados a ter pessoas de cores diferentes e sexos diferentes e uma também uma (pessoa) trans, mas a vida não precisa ser assim. Podemos ser separados e diferentes."

Em uma entrevista separada ao Sun sobre se abolir as categorias de sexo único prejudicaria as artistas femininas, May teria dito ao jornal: "Honestamente, não sei se isso prejudica um grupo, mas é uma decisão que foi tomada sem pensar muito. Não sei quais são as consequências a longo prazo. Muitas coisas funcionam muito bem e podem ser deixadas em paz. Acho que algumas coisas precisam ser melhor pensadas."

"O que importa é justiça e igualdade de oportunidades, não importa quem você é, e isso realmente não está acontecendo no momento, pois todos estão tirando suas conclusões e estão com medo de fazer a coisa errada", acrescentou May. "Eu acho muito desconfortável. Eu não acho que as coisas estão indo muito bem, eu tenho que dizer".