Skip to Content

Category Archives: Led na Mídia

The Killers batiza novo estádio da NFL em Las Vegas tocando “Mr. Brightside”

Nesta segunda-feira (21), a cidade de Las Vegas viveu um dia histórico e não havia ninguém melhor para celebrar a ocasião do que Brandon Flowers e o The Killers.

O grupo entrou no ar durante o intervalo da partida entre Las Vegas Raiders New Orleans Saints pela NFL, principal liga de futebol americano do mundo, e fez uma performance de “Mr. Brightside” para “batizar” o Allegiant Stadium, nova casa da equipe de Vegas.

Conhecida por ser um antro do entretenimento, a cidade não economizou para engrandecer a apresentação e podemos ver cenas sendo reproduzidas em telões por diversos pontos turísticos locais enquanto os caras tocam em cima do teto de um prédio.

O resultado sensacional você confere pelo vídeo a seguir. Ah, e os Raiders venceram a partida!

 

POR: FELIPE ERNANI

FONTE: TENHO MAIS DISCOS QUE AMIGOS (TMDQA)

L7 faz novo clipe para o clássico “Fast and Frightening”

Um dia antes da reedição de L7Smell the Magic para o 30º aniversário, Donita Sparks lançou um vídeo de “Fast and Frightening”.

Apresentando vocais recém-gravados, o clipe mostra a cantora e guitarrista percorrendo a faixa Smell the Magic , acompanhado pelos dançarinos de Lucha VaVoom. Usando máscaras em Los Angeles, eles dançam em frente ao letreiro de Hollywood, fazem headbang no Downtowner Inn e dançam em círculos no Griffith Observatory.

“Popping cavalinhos em sua motocicleta / meninas heterossexuais gostariam de ser sapatões”, Sparks canta ferozmente. “Ela fará qualquer coisa em um desafio / pior pesadelo de mamãe e papai.”

A apresentação é da série de verão da KCRW . Na sexta-feira, Sparks aparecerá no programa Volume Wes T da Sirius XM para uma entrevista com Lyndsey Parker.

Smell the Magic é o segundo LP da banda, após sua estreia homônima em 1988. Lançada no SubPop, a reedição traz todas as nove canções, remasterizadas e juntas em vinil pela primeira vez. Eles compartilharam a faixa de abertura, “Shove”, no mês passado.

A Loser Edition da reedição será impressa em vinil transparente com laranja, azul e cinza. Também está disponível em LP, CD e digitalmente. Você pode encomendar agora.

 

Confira o novo clipe de “Fast and Frightening” abaixo:

 

FONTE: ROLLING STONE

Sepultura celebra a natureza em novo clipe de “Guardians Of Earth”

A banda brasileira Sepultura utilizou a sua live semanal para lançar um novo clipe.

Na SepulQuarta, os caras disponibilizaram o vídeo oficial de “Guardians Of Earth”, música presente no disco de estúdio Quadra, o mais recente do grupo.

A ideia do clipe é falar sobre meio ambiente, planeta Terra e povos indígenas, casando também com a letra da canção nesse sentido.

 

Você pode assistir logo abaixo.

 

POR: TONY ALEX 

FONTE: TENHO MAIS DISCOS QUE AMIGOS (TMDQA)

André Matos: “Life Goes On” é lançada em videoclipe e plataformas digitais

Música e videoclipe fazem parte da trilha sonora do documentário “Andre Matos – Maestro do Rock” e foi composta por Theo Vieira no final dos anos 90

“Life Goes On”, faixa inédita que faz parte da trilha sonora do documentário “Andre Matos – Maestro do Rock” é lançada oficialmente em videoclipe e nas plataformas digitais. Composta por Theo Vieira (About2Crash) e produzida por Adriano Daga (Malta), a música conta com a participação de Andre Matos.

 

 

“Life Goes On” também conta com a participação do baixista Luis Mariutti (Shaman, Sinistra) e de Anderson Carlos (About2Crash). “É uma honra poder fazer uma homenagem a um grande ídolo como o Andre ao lado de amigos queridos. O documentário “Maestro do Rock” veio para tornar isso tudo ainda mais especial. Espero que os fãs do Andre possam sentir o carinho com o qual tratamos cada parte desta produção para trazer esse registro à vida. Esse som é para vocês”, explicou o vocalista Theo Vieira.

Tenho a honra de ter sido convidado a fazer parte da produção, arranjos e tocar a bateria nessa linda música com participação do nosso saudoso maestro Andre Matos. Tenho certeza que todos irão se arrepiar toda vez que ouvir. Obrigado Theo Vieira pelo convite e confiança”, disse o baterista Adriano Daga.

Ficha Técnica:
André Matos – Vocal
Theo Vieira – Vocal
Luís Mariutti – Baixo
Anderson Carlos – Violões
Adriano Daga – Bateria
Pianos e Orquestração – Shampoo
Mixado e Masterizado por Adriano Daga
Edição de vídeo Theo Vieira e André Finhana

 

POR: LEANDRO COPPI 

FONTE: ROADIE CREW

Deftones lança a inédita “Genesis” com clipe distorcido

O Deftones lançou nesta sexta-feira (18) a canção inédita “Genesis”. Com direito a clipe, a faixa é segunda a ser divulgada do próximo álbum da banda.

O vídeo de “Genesis” traz a imagens com efeitos visuais de distorção e sobreposição num tom monocromático produzido por Sebastian Kökow, enquanto a performance ao vivo do Deftones foi dirigida por Clemente Ruiz. Confira o clipe ao final dessa matéria.

A banda já havia lançado o single “Ohms”, que da nome ao próximo álbum do Deftones. O disco contará com dez faixas e será lançado no dia 25 de setembro.

Em entrevista a Zane Lowe da Apple Music, o vocalista Chino Moreno falou sobre a experiência de produzir o álbum com todos os integrantes juntos. “Todo mundo se reúne, nos trancamos em uma sala e escrevemos juntos, o que eu acho que é a parte importante, que não estamos apenas enviando ideias pela Internet. Mas uma vez que fazemos isso, todos se afastam e voltam para seus pequenos mundos, e então fazemos uma contagem do que é isso e o que é aquilo e então podemos trabalhar dessa maneira.”

 

POR: MARIANA CALHEIROS

FONTE: NAÇÃO DA MÚSICA 

John Lennon: “Mind Games” ganha versão remasterizada

 

O 80º aniversário de John Lennon em 9 de outubro será marcado com o lançamento de um novo disco de remixes da carreira solo do ex-beatle. E os fãs já podem ter uma ideia de como será a edição especial: após a versão remasterizada do clássico ‘Instant Karma! (We All Shine On)’ liberada no final de agosto, o remix de ‘Mind Games’ foi disponibilizado ao público na última sexta-feira (18).

Além de um novo tratamento sonoro, a música recebeu um clipe em HD (assista abaixo). Originalmente gravado em novembro de 1974 – um ano antes do ex-beatle lançar o álbum de mesmo nome –, o vídeo mostra Lennon passeando por lugares como Strawberry FieldsZoológico do Central ParkNaumburg Bandshell e Tiffany & Co.

 

[Mind Games] foi uma faixa divertida porque a voz está em estéreo e a aparente orquestra nela é apenas eu tocando três notas com slide guitar”, disse Lennon em uma entrevista à época.

E o oitavo do meio é reggae. Tentar novamente explicar aos músicos americanos o que era o reggae em 1973 foi muito difícil, mas é basicamente um reggae meio-oito se você ouvir”, acrescentou.

 

Intitulada “Gimme Some Truth: The Ultimate Mixes”, a coletânea comemorativa da carreira solo do ex-beatle chegará ao mercado nos formatos digital, vinil e CD. Produzida pela esposa Yoko Ono e o filho Sean Ono Lennon, o disco é composto por 36 faixas clássicas do cantor britânico, incluindo “Imagine”, “Come Together”, “Jealous Guy”, “Stand By Me”, “Woman” e “Dear Yoko”.

 

Confira o clipe de “Mind Games” remasterizado logo abaixo: 

 

POR: CAMILA MAZZOTTO 

FONTE: ANTENA 1 

 

Bon Jovi e Jennifer Nettles se unem em versão country de “Do What You Can”

 

Bon Jovi e a cantora country Jennifer Nettles se uniram, 15 anos depois de trabalharem juntos no single vencedor do Grammy “Who Says You Can’t Go Home”, para uma versão country de “Do What You Can”. O vídeo, filmado nas ruas de Nova York, pode ser visto mais abaixo.

Jon Bon Jovi comentou: “Em 2015 Jennifer ajudou o Bon Jovi a levar ‘Who Says you Can’t Go Home’ ao primeiro lugar das paradas country. Espero que sua voz poderosa e cheia de emoção traga de volta ao país esta mensagem edificante de união”.

 

“Do What You Can” estará presente no novo álbum do Bon Jovi, 2020, que será lançado no dia 02 de outubro via Island Records.

 

FONTE: ROCKBIZZ

Lee Kerslake: ex-baterista de Ozzy Osbourne e Uriah Heep morre aos 73 anos

O baterista Lee Kerslake, conhecido por ter tocado no Uriah Heep e nos dois primeiros álbuns de Ozzy Osbourne, “Blizzard Of Ozz” (1980) e “Diary Of A Madman” (1981), morreu aos 73 anos. A informação foi confirmada pelo músico Ken Hensley, ex-membro do Uriah Heep, e confirmada por veículos como o site da revista “Classic Rock”.

Kerslake lutava há anos contra um câncer terminal que se iniciou na próstata, mas foi espalhado pelo resto do corpo. De acordo com Hensley, o baterista faleceu às 3h30 da madrugada (no horário local) após “perder sua batalha contra o câncer”.

 

“Ele morreu em paz, louvado seja o Senhor, mas sentiremos sua falta. Sei que muitos oravam para ele não sofrer e agradeço por isso. Agora que ele se foi, nossas orações devem ir para a esposa dele, Sue, que precisará de apoio”, disse Ken Hensley.

 

Em dezembro de 2018, durante entrevista concedida ao The Metal Voice, Lee Kerslake havia revelado que seu médico só lhe deu oito meses de vida. O músico tentava finalizar um documentário autobiográfico e um álbum solo, chamado “Eleventeen” – não se sabe se os materiais foram concluídos e chegarão a público.

Na ocasião, Kerslake se mostrava otimista com relação ao seu tempo restante de vida. “Há cinco anos, eles me deram quatro anos de vida. Tenho não apenas câncer ósseo, como, também, tenho psoríase e artrite psoriásica, bem como dois sopros cardíacos. Estou lutando contra isso e não há como dizer o que pode acontecer. Eles podem ter um novo medicamento e eu o experimentaria se me mantiver vivo. Sobrevivi por tanto tempo e por todo esse tempo tive câncer terminal, mas eu o desafiei porque a música me manteve lutando“, disse, na ocasião.

 

HISTÓRIA

Lee Kerslake se consagrou, inicialmente, por suas passagens pelo Uriah Heep. Ele tocou na banda de 1971 até 1979, participando de todos os álbuns entre “Demons and Wizards” (1972) e “Fallen Angel” (1978) – nove trabalhos de estúdio apenas neste período.

No ano seguinte, em 1980, passou a integrar o então iniciante projeto solo de Ozzy Osbourne, recém-saído do Black Sabbath. Com o Madman, ele gravou os álbuns “Blizzard of Ozz” (1980) e “Diary of a Madman” (1981) – neste segundo álbum, ele não foi creditado por seu trabalho.

Kerslake deixou a banda de Ozzy, logo em 1981, para cuidar de sua mãe, que estava muito doente. No mesmo ano, porém, ele retornou para o Uriah Heep, onde ficou até 2007 – desta vez, ele saiu para cuidar da própria saúde, pois os problemas começaram a aparecer.

Em sua segunda passagem pelo Uriah Heep, Lee tocou em todos os álbuns entre “Abominog” (1982) e “Sonic Origami” (2008) – sete discos de estúdio, no total, em sua segunda passagem.

Entre outros projetos, o baterista também tocou com The Gods, Head Machine, Toe Fate, National Head Band, Ken Hensley, David Byron, Living Loud e Berggren Kerslake Band.

 

RECONHECIMENTO TARDIO DE OZZY

Na entrevista concedida ao The Metal Voice em 2018, Lee Kerslake se mostrava contente por seu breve trabalho ao lado de Ozzy Osbourne, mesmo que a situação tenha acabado na justiça. Ele e o baixista Bob Daisley processaram Ozzy e Sharon Osbourne, sua esposa e empresária, em 1998, pedindo royalties por suas contribuições nos dois álbuns em que tocaram. Em função disso, os relançamentos dos discos tiveram de contar com o baixo e a bateria regravados por Robert Trujillo e Mike Bordin, respectivamente.

Apesar de ter ficado em péssima condição financeira após o ocorrido, Kerslake relatou: “Está tudo esquecido e perdoado. Escrevi uma carta pessoal para eles recentemente, pedindo para que me enviassem discos de platina por ‘Blizzard Of Ozz’ ou ‘Diary Of A Madman’, para pendurar em minha parede antes de morrer. Está na minha lista de desejos. Espero que eles aceitem. Fui à falência quando perdi o caso para Sharon e Ozzy nos tribunais. Custou-me centenas de milhares, tive que vender a casa e, depois, comecei a ficar doente. Nunca consegui voltar, mas um certificado de platina na minha parede seria fantástico e diria que ajudei a criar esses discos.”

O desejo foi atendido alguns dias depois: Ozzy Osbourne  enviou os discos de platina para Lee Kerslake, que posou, muito contente, para uma foto. “Estou tão feliz que Lee Kerslake esteja curtindo seus discos de platina de ‘Blizzard’ e ‘Diary’. Espero que você se sinta melhor. Com amor, Ozzy“, disse o Madman em publicação nas redes sociais com a imagem.

 

POR: IGOR MIRANDA

FONTE: WHIPLASH

Super Nintendo será relançado em setembro com 21 jogos na memória

O Super Nintendo será relançado em 29 de setembro com 21 jogos na memória, anunciou a Nintendo nesta segunda-feira (26). A nova versão do console clássico da fabricante japonesa vai custar US$ 80 nos Estados Unidos e virá ainda com o game “Star Fox 2”, que nunca chegou a ser lançado.

Como a Nintendo não tem mais representação oficial no Brasil, não há informação sobre a chegada do produto ao país.

Chamado de Super NES Classic Edition, o aparelho tem uma coleção de jogos de peso. “Super Mario World” (1990), “The Legend of Zelda: A Link to the Past” (1991) e “Super Metroid” (1994), games considerados altamente influentes até hoje, são alguns dos títulos inclusos.

 

Qual game faltou na volta do Super Nintendo?

 

O novo Super Nintendo é bem menor que o original, vem com 2 controles e conta ainda com um cabo e uma saída HDMI, conexão mais comum atualmente para televisores de alta definição.

 

Onda retrô

Esse é o segundo console clássico que a Nintendo relança nos últimos anos. Em 2016, a empresa trouxe de volta o NES, ou “Nintendinho”. A versão moderna do primeiro videogame doméstico da Nintendo vinha com 30 jogos na memória, mas rapidamente sumiu das prateleiras e, pouco tempo depois, parou de ser fabricada e vendida.

Na época, a Nintendo foi criticada por fãs e pelo próprio mercado por não suprir a demanda pelo NES Classic Edition.

Veja todos os games que virão no Super Nes Classic Edition:

  • “Contra III: The Alien Wars”
  • “Donkey Kong Country”
  • “EarthBound”
  • “Final Fantasy III”
  • “F-Zero”
  • “Kirby Super Star”
  • “Kirby’s Dream Course”
  • “The Legend of Zelda: A Link to the Past”
  • “Mega Man X”
  • “Secret of Mana”
  • “Star Fox”
  • “Star Fox 2”
  • “Street Fighter II Turbo: Hyper Fighting”
  • “Super Castlevania IV”
  • “Super Ghouls ’n Ghosts”
  • “Super Mario Kart”
  • “Super Mario RPG: Legend of the Seven Stars”
  • “Super Mario World”
  • “Super Metroid”
  • “Super Punch-Out!!”
  • “Yoshi’s Island”

 

     FONTE: G1                                                                                                                                                                                              

Alice in Chains: em entrevista, William Duvall falou sobre racismo no rock

William DuVall, vocalista da clássica banda grunge Alice In Chains, participou de debate promovido pelo site Loudwire em seu canal oficial do Youtube, onde ele falou sobre a questão do racismo no Rock, ao lado de Aalon Butler, do Fever 333, e a dupla Amy Love e Georgia South, da Nova Twins.

Durante a conversa, o vocalista falou sobre se existe racismo no Rock, e também contou sobre a sua experiência de vida com a questão.

“É claro que existe, porque ele existe em todos os lugares. E pela minha experiência, é muito raro que alguém admita que pratica qualquer tipo de racismo. Você vê praticamente por todas as épocas que há um misto de ações explicitamente violentas ou de exclusão misturadas com negação. E este é o tipo de situação Kafkiana em que vivemos há séculos“.

DuVall também exemplificou as ofensas que recebeu na internet desde que ingressou no Alice In Chains, em 2006.

“Cara, se você pudesse ver meu inbox esses anos todos. Você veria alguns dos palavrões mais horrorosos, algumas das ameaças mais abomináveis. Veria, simplesmente, a feiura. Você se pergunta o que se passa na cabeça das pessoas. E é muito parecido com os tipos de coisas que li sobre Sammy Davis Jr., ou o Nat King Cole, ou qualquer um“.

“São aqueles tipos de coisas, todos os tipos de palavras de baixo calão, todos os tipos de ‘se’. ‘Se você aparecer aqui, vamos fazer isso’, ‘se fizer isso, vamos fazer aquilo’, ‘você arruinou a minha banda favorita com sua cor preta’. Tudo isso dito de forma bem menos polida. Eu costumava receber muitos olhares ameaçadores, subia ao palco, milhares de pessoas, e sempre tinha alguns caras com esse olhar. E você pensa: ‘Será que aquele cara está planejando alguma coisa? Será que ele tem uma arma?’ Você precisa ficar alerta, não dá para só fazer seu trabalho“.

POR: RENAN SOARES

FONTE: ROADIEMETAL

title_goes_here