Skip to Content

Category Archives: Uncategorized

Ouça: Ace Frehley lança cover de “Space Truckin’”, do Deep Purple

Ace Frehley disponibilizou a audição para as plataformas digitais nesta terça-feira (28) de uma nova versão de “Space Truckin’”, clássico do Deep Purple, originalmente lançada no álbum Machine Head, de 1972.

A faixa integrará o próximo disco de covers do ex-guitarrista do Kiss, intitulado Origins, Vol. 2. e que tem data de lançamento prevista para o dia 18 de setembro.

Frehley convidou para este seu próximo trabalho gente como Robin Zander, do Cheap Trick, que emprestou sua voz para um remake de “30 Days in the Hole”, do Humble Pie, e Lita Ford, que fez uma cover de “Jumpin’ Jack Flash”, dos Rolling Stones.

Utilize o player abaixo e curta uma poderosa cover do Deep Purple com Ace Frehley:

Ennio Morricone: compositor celebrado por Metallica e Ramones morre aos 91 anos

Ennio Morricone, um dos mais celebrados compositores de trilhas sonoras da história do cinema, morreu nesta segunda-feira (6), aos 91 anos, na Itália. O artista faleceu após complicações causadas por um acidente doméstico – ele sofreu uma queda em casa e fraturou o fêmur.

Ao longo de sua carreira, Morricone criou trilhas sonoras para mais de 500 filmes e programas de TV. Era conhecido, especialmente, por seu trabalho em longas do chamado “spaghetti western”, gênero na pegada velho oeste, mas ao estilo italiano.

Entre algumas de suas trilhas mais celebradas, estão os trabalhos nos filmes “Il buono, il brutto, il cattivo” (“Três Homens em Conflito” / “The Good, the Bad and the Ugly”), “Per un pugno di dollari” (“Por um Punhado de Dólares”) e ” Per qualche dollaro in più” (“Por Uns Dólares a Mais”). Todos os longas mencionadas têm direção de Sergio Leone e trazem Clint Eastwood como protagonista.

As produções musicais de Ennio Morricone influenciaram não apenas o segmento erudito, como, também, artistas de música popular. Entre alguns dos mais célebres a mencionarem Morricone como inspiração ou mesmo utilizar composições dele, estão Metallica, Muse, Ramones, Bruce Springsteen, Dire Straits, Roger Waters e Radiohead, entre outros.

O Metallica, especificamente, tem uma associação de longa data com Morricone por utilizar a composição “The Ecstasy of Gold”, presente em “Il buono, il brutto, il cattivo”, na abertura de seus shows desde 1983. A banda chegou a regravá-la, em estúdio, para o tributo “We All Love Ennio Morricone”, lançado em 2007. O Ramones também a usava em suas apresentações, mas no encerramento.

Lenny Kravitz lança a inédita versão para “Ride”

Como parte integrante do álbum Raise Vibration, a canção Ride ganhou uma nova versão de Lenny Kravitz que já se encontra disponível em todas as plataformas digitais pela BMG, via Roxie Records.

Ride chega em meio a transição do inverno europeu, bem a tempo da primavera, como um mood acústico e os vocais inconfundiíveis de Lenny Kravitz.

Confira a nova versão para Ride:

Andre Matos: Biografia Oficial é anunciada

A editora Estética Torta anuncia o lançamento da obra ANDRE MATOS: O MAESTRO DO HEAVY METAL, o primeiro e único livro dedicado à vida e carreira de Andre Matos – músico que fez história à frente das bandas Viper, Angra e Shaman. A biografia é oficial e apoiada pela família do cantor. A obra chega ao mercado no dia 30 de novembro de 2020, mas já pode ser reservada pelos fãs com 30% de desconto e brindes exclusivos.

Sinopse

Cantor, compositor, maestro, produtor, pianista. Um currículo invejável, com formação acadêmica em regência orquestral, composição musical, canto lírico e piano erudito. À frente das bandas Viper, Angra e Shaman, vendeu milhões de discos, desbravou mercados antes inimagináveis e tocou para multidões. Fluente em inglês, espanhol, italiano, francês, alemão e sueco, era um cidadão do mundo. Capaz de popularizar a música erudita para os ouvidos de jovens ávidos por barulheira, fez também a via contrária, traduzindo e exportando a cultura musical brasileira para os exigentes ouvintes da Europa e Japão.

Neste livro, mais do que apenas um relato detalhado e completo abrangendo toda a carreira da estrela do Heavy Metal “Andre Matos”, o leitor terá um vislumbre de como era o ser humano por trás do glamour, das fotos promocionais e das luzes do palco: o Andre que ria e chorava; que tinha sonhos e pesadelos; que era apegado às coisas simples; que poderia ter ficado milionário, mas preferiu suportar as consequências de não vender seus princípios; que não tinha vergonha alguma de recomeçar do zero, quantas vezes fosse necessário. O homem que, de maneira abrupta e precoce, deixou esse mundo aos 47 anos de idade, vítima de um infarto fulminante.

Além de uma extensa e detalhista pesquisa sobre centenas de entrevistas dadas por Andre Matos a revistas, jornais, sites, TVs e rádios ao longo das últimas três décadas, os autores estão entrevistando pessoas bastante íntimas e próximas a Andre, que o tinham não como estrela do rock, distante, mas como amigo e companheiro.

Recheado com fotografias raras jamais vistas, vindas do acervo pessoal da família do músico, e lançado em edição de luxo com capa dura, em ANDRE MATOS: O MAESTRO DO HEAVY METAL os fãs terão em suas mãos o tributo definitivo sobre a história de Andre Matos e sua surpreendente carreira.

O lançamento oficial acontecerá dia 30 de novembro de 2020. O livro já encontra-se em pré-venda no site da editora com 30% de desconto.

Os fãs que adquirirem o livro no mês de junho receberão o livro numerado, juntamente com um certificado especial. Todos que comprarem durante a pré-venda receberão como brinde pôster e marcadores de página exclusivos.

Ficha técnica:
Lançamento oficial: 30/11/2020
Preço de capa: R$114,90
Preço durante a pré-venda: R$79,90
Acabamento: Capa dura, Formato de Luxo
Quantidade de páginas: 350-400 (aprox)

Editora: Estética Torta
http://www.esteticatorta.com.br

Pré-venda:
http://www.bit.ly/Livro_AM

STREAMS DE LITTLE RICHARD SOBEM 2.228% APÓS SUA MORTE

Os streams do catálogo de Little Richard saltaram para milhões após a morte do lendário artista no último dia 9 de maio.

De 9 a 10 de maio, as músicas do ícone do rock tiveram 4,1 milhões de streams nos EUA, de acordo com a Nielsen Music / MRC Data. A soma representa um enorme aumento de 2.228% aos dois dias anteriores (7 e 8 de maio), durante os quais suas músicas foram transmitidas 175.000 vezes.

As transmissões de Little Richard nos dias 9 e 10 de maio foram lideradas por seu grande sucesso de 1955-56, “Tutti Frutti”. A música ganhou 412.000 transmissões nestes dias.

Em seguida, seu sucesso de 1958 “Good Golly Miss Molly” acumulou 367.000 streams, um aumento de 985%, seguido pelo “Long Tail Sally” de 1956 (255.000 streams, um aumento de 1.056%).

Quanto às vendas de músicas digitais, o catálogo de Little Richard vendeu 10.000 downloads, um aumento de 6.928% .

Little Richard morreu no dia 9 de maio, aos 87 anos, devido a um câncer nos ossos.

Fonte: Billboard

‘Soul’: Pixar explora o mundo das almas em nova animação; veja trailer.

O próximo filme da Pixar, “Soul”, ganhou o seu primeiro trailer completo hoje. Na trama, o estúdio imagina como é o mundo das almas através da jornada do protagonista Joe Gardner (voz de Jamie Foxx). A estreia ficou para 25 de junho. Como revela a prévia, Gardner é um professor de música que está prestes a realizar seu sonho de tocar em uma banda quando sofre um acidente e vai parar no mundo das almas.

Por lá, ele conhece o local de onde vêm as novas almas, onde elas ganham suas personalidades antes de irem para a Terra. Tentando encontrar uma forma de voltar para o seu corpo, Joe vai viver uma aventura curiosa. “Soul” é a nova obra do diretor e roteirista Pete Docter, responsável por títulos como “Monstros S.A.”, “Up: Altas Aventuras” e “Divertida Mente”. Kemp Powers (“Star Trek: Discovery”) é codiretor do novo filme. No elenco de vozes norte-americano, destaque também para Tina Fey (“Meninas Malvadas”), Phylicia Rashad (“Creed”) e Daveed Diggs (“Extraordinário”).

 

Versões revisitadas, remixadas e remasterizadas das melhores músicas de rock da banda serão lançadas em CD e vinil branco em 19 de junho

Música inédita “Always The Same” disponível hoje

O Whitesnake reunirá algumas de suas músicas mais marcantes de sua carreira multi-platina no The ROCK Album , uma nova coleção que apresenta versões revisitadas, remixadas e remasterizadas das melhores músicas do grupo. O álbum é o primeiro lançamento da banda “Red, White and Blues Trilogy”, uma série de novas coleções organizadas por temas musicais que incluem: Love Songs (vermelho) , The ROCK Album (branco) e The BLUES Album ( azul) .

O THE ROCK ALBUM estará disponível no dia 19 de junho em CD, e como um conjunto de dois LPs pressionado em vinil branco de 180 gramas e está disponível para pré-venda agora . A música também estará disponível através de serviços digitais e de streaming. A coleção apresenta a estréia de “Always The Same”, uma música inédita que foi gravada durante as sessões de 2019 para Flesh & Blood .

Nas notas principais do álbum, o fundador e vocalista do Whitesnake, David Coverdale, escreve: “Todas as músicas foram revisitadas, remixadas e remasterizadas. Alguns foram embelezados musicalmente onde meu co-produtor Michael McIntyre, meu novo misturador Christopher Collier e eu achamos apropriado ou necessário trazer o melhor dessas músicas. ”

O ALBUM DO ROCK se estende por mais de três décadas, com músicas lançadas originalmente entre 1984 e 2011 em seis álbuns de estúdio do Whitesnake. Uma faixa – “She Give Me” – foi retirada do álbum solo de Coverdale, Into the Light .

A música do grupo da década de 1980 é bem representada por “Love Ain’t No Stranger” de Slide It In (1984) e “Judgement Day” de Slip of the Tongue (1989), além de “Still Of The Night”, ” Give Me All Your Love ”e o primeiro sucesso“ Here I Go Again ”do álbum auto-intitulado de Whitesnake de 1987 , que foi certificado como mega-platina.

Restless Heart (1997) ganha sua coleção com quatro músicas, incluindo a empolgante “Can’t Stop Now”. O THE ROCK ALBUM também apresenta músicas de Good to Be Bad de 2008 (“Best Years” e “Você não consegue ouvir o vento soprar”), além da faixa-título de Forevermore, de 2011. Outros destaques do THE ROCK ALBUM incluem uma versão remixada de “All Or Nothing” que apresenta guitarras adicionais retiradas das fitas originais de várias faixas, além de um arranjo alternativo de “Tell Me How” da Forevermore .

Pré-encomende o álbum ROCK HOJE!

Whitesnake: o álbum de rock

Listagem de faixas de CD / streaming:

1. “Ainda da noite”
2. “Melhores anos”
3. “Diga-me como”
4. “O amor não é estranho”
5. “Tudo ou nada”
6. “Dê-me todo o seu amor”
7. ” Você consegue ouvir o vento soprar?
8. “Coração inquieto”
9. “Tudo o que você quiser”
10. “Aqui vou eu de novo”
11. “Dia do julgamento”
12. “Ela me dá”
13. “Choro”
14. “Pode pare agora ”
15.“ Sempre o mesmo ”*
16.“ Para sempre ”

Listagem de faixas do LP

Lado A
1. “Ainda da noite”
2. “Melhores anos”
3. “Diga-me como”
4. “O amor não é um estranho”

Lado B
1. “Tudo ou nada”
2. “Me dê todo o seu amor”
3. “Você pode ouvir o vento soprar”
4. “Coração inquieto”

Lado C
1. “Tudo o que você quiser”
2. “Aqui vou eu de novo”
3. “Dia do Julgamento”
4. “Ela me dá”

Lado D
1. “Chorando”
2. “Não Pode Parar Agora”
3. “Sempre o Mesmo” *
4. “Para sempre”

* inédito

Pré-encomende o álbum ROCK HOJE!

Judas Priest: lançado lyric video de “Breaking The Law”

O álbum British Steel do JUDAS PRIEST completou 40 anos esta semana, é o sexto álbum de estúdio e foi lançado em 14 de abril de 1980 pela Columbia Records. Em comemoração ao marco, a banda lançou um novo lyric video para o clássico do álbum, “Breaking The Law”. Confira abaixo:

youtube player

Inscreva-se no Whiplash.Net no YouTube

Por que é tão importante cancelar shows e festivais durante pandemia do coronavírus?

Com as preocupações aumentando rapidamente sobre a pandemia de coronavírus nos Estados Unidos, os mega-promotores Live Nation e AEG, junto com os principais promotores de reservas de shows, anunciaram nesta quinta, 12, a recomendação de que “eventos de grande escala até o final de março” deveriam ser adiados.

É necessário um passo tão dramático? A resposta, de acordo com o Dr. Danil Griffin, especialista em doenças infecciosas da Universidade de Columbia, é um claro sim.

O Dr. Griffin conversou com a Rolling Stone EUA apenas alguns minutos antes do anúncio da Live Nation / AEG para explicar porque os shows deveriam ser cancelados no momento em que o COVID-19 se espalha – e porque os fãs de música não deveriam comparecer nos eventos se as apresentações continuarem.

Vale lembrar que um dos festivais mais importantes, o Lollapalooza, adiou o evento na Argentina e no Chile. Eles aconteceriam entre 27 e 29 de março (AR) e 27 a 29 de maio (CL). Não há novas datas por ora.

RS: Como você está indo?

Dr. Daniel Griffin:Me mantenho ocupado. Os hospitais geralmente estão em 98%; assim como os médicos. E não tenho certeza de como juntamos tudo isso nos últimos dois [por cento].

RS: Para deixar claro: se dependesse de você, todos os shows seriam cancelados no futuro próximo?

Dr. Daniel Griffin:Desculpe dizer, mas sim. A preocupação que estamos vendo agora é que, como temos uma capacidade aumentada para fazer testes, estamos vendo que esse vírus já está disseminado no país.

Você vai a um show, tem muitas pessoas e é esse nível de transmissão que ocorre. Infelizmente, esses serão grandes eventos de divulgação. Posso ver uma exceção para um evento íntimo ao ar livre onde não há muita gente – pensando nos diferentes locais de música em que estive ao longo dos anos.

RS: Só para ficar totalmente claro, você está se referindo aos clubes, arenas, estádios, anfiteatros – nenhum deles deveria estar fazendo shows agora?

Dr. Daniel Griffin:Sim, é basicamente a isso que estou me referindo.Se você criar uma situação em que [o COVID-19] se espalhe – uma certa porcentagem de cada faixa etária, pelo menos acima dos nove anos, mostrará mortes.

RS: Enquanto falamos, ainda há um show agendado da Billie Eilish no Madison Square Garden no sábado. [Nota: O show agora parece ter sido cancelado ou adiado, juntamente com outros eventos no estado de Nova York.] O que você acha disso?

Dr. Daniel Griffin:Parece que saiu de um filme ruim. Aqui estamos claramente em uma das zonas quentes. Eu penso que se o show continuar, as pessoas vão olhar para trás e se perguntar: o que as pessoas estavam pensando, para continuar, para não cancelá-lo?

E o que as pessoas que foram e compareceram estavam pensando? E não apenas eles contrairão o vírus no show, mas também, eles vão sair do show, eles vão para outro lugar – provavelmente para as casas, famílias, amigos, amigos – o que faz com que eles também sejam expostos.

Uma porcentagem deles – estamos falando agora de cerca de um terço das pessoas, 35% – em grandes reuniões como essa podem ser infectadas e, em seguida, isso se espalha e se espalha.

RS: Você pode elaborar esse número de 35%?

Sim, é realmente uma questão interessante. As pessoas estão aprendendo o vocabulário que aprendemos através do nosso treinamento. Uma das coisas sobre as quais as pessoas conversaram foi R0 – se uma pessoa tem, quantas outras pessoas geralmente também se infectam?

Com o sarampo, uma pessoa pode dar para mais 18. Com o COVID-19, você geralmente o espalha para duas ou três outras pessoas. No entanto, houve um estudo que saiu da China há algumas semanas, no qual disseram que, se você reunir 100 pessoas para o jantar, que porcentagem, em geral, das pessoas que comparecem a essa reunião acabará sendo infectada? E o número em que chegaram foi de cerca de 35%.

RS: Novamente, isso é de uma única pessoa em um evento?

Dr. Daniel Griffin:É o que dizem todos os estudos. Em um caso, houve um jantar com 117 pessoas. 43 deles, eu acho, foram infectados. Se você reunir pessoas com uma infectada, poderá ter grandes eventos de disseminação.

 

Fonte: Rollingstone

Lenda do cinema Kirk Douglas morre aos 103 anos

Los Angeles, 6 Fev 2020 (AFP) – A lenda de Hollywood Kirk Douglas morreu nesta quarta-feira (5) aos 103 anos, informou seu filho, o também ator Michael Douglas.

“É com enorme tristeza que meus irmãos e eu anunciamos que Kirk Douglas nos deixou hoje aos 103 anos de idade”, escreveu o ator em sua página no Facebook.

“Para o mundo, ele era uma lenda, um ator da era dourada do cinema, que viveu bem seus anos de ouro, um humanitário cujo comprometimento com a justiça e as causas nas quais acreditava marcava uma pauta à qual todos nós devíamos aspirar. Mas para mim e meus irmãos, Joel e Peter, era simplesmente papai”.

Kirk Douglas (Nova York, 1916) interpretou papéis que marcaram a história do cinema, do escravo Spartacus com espada na mão ao pintor holandês Vincent van Gogh.

Trabalhou em mais de 80 filmes mas, diferentemente das novas gerações, nunca aceitou um papel em uma sequência.

Ele recebeu três indicações aos Prêmios da Academia em seis décadas de carreira, mas a estatueta só veio em 1996, quando recebeu um Oscar honorário.

E à medida que sua saúde o impediu de voltar aos sets de gravação, juntamente com sua agora viúva, Anne Buydens, cada vez mais filantropo, expressando sua intenção de doar para obras de caridade na maior parte de sua fortuna quando os dois morressem.

 

Fonte: Uol

title_goes_here