David Ellefson dá sua primeira entrevista pós-Medadeth

'Estou perfeitamente contente e feliz onde estou agora'

David Ellefson dá sua primeira entrevista pós-Medadeth

O ex-baixista do Megadeth David Ellefson, juntamente com os outros três membros de seu novo projeto The Lucid, foram entrevistados no último episódio do Aftershocks TV. Perguntado se agora sente a "liberdade" de fazer o que quiser musicalmente, o que ele não tinha antes de deixar o Megadeth, disse: "Bem, olha, o Megadeth sempre vai ser o meu legado, eu ajudei desde o início... Então esse é um tipo diferente de ponto de entrada. Mas honestamente, sempre fui livre e sempre explorei. Acho que provavelmente nos primeiros 20 anos, até 2002, quando a banda se desfez oficialmente, tudo sempre foi por essa causa singular. E então um dia, inesperadamente, isso acabou. E acho que minha exploração do que a vida se mantém e seguir como começou em 2002".

Continuou: "Eu não queria montar outra banda depois disso. Na verdade, eu jurei ficar fora de bandas. [Risos] Eu estava, tipo, 'É isso. Tudo bem. Eu já estive nesse lugar. Fomos ao topo. Eu sei o que é preciso para chegar lá. Muito trabalho duro, muita sorte, muita aterrissagem no lugar certo na hora certa e apenas um monte de elementos realmente inexplicáveis que fazem tudo isso acontecer. E eu pensei, 'Isso foi uma coisa única na vida. Isso nunca mais vai acontecer. Se me pedirem para me juntar a algo, considerarei. Mas caso contrário, eu acho que agora eu só vou fazer música por causa da música e apenas porque eu gosto. E cerca de um ano depois esses caras meio que me convidaram para tocar com eles, para ser honesto com você, e nos deparamos com algo e fizemos uma ótima música juntos. Eu disse a esses caras: "Nunca planeje ganhar dinheiro com isso. Vamos fazer isso de graça e por diversão e só porque adoramos fazer música. É para ser honesto com voces. Eu precisava apenas obter a alegria de volta para a música e tocar e apenas de uma conexão com o porque eu me apaixonei pelo rock and roll e tocar baixo."

Ele continua: "Mas, honestamente, os anos 2000, tendo passado todo esse tempo longe é necessária uma espécie de reinvenção e apenas, novamente, se apaixonar por fazer música e para mim, que sempre estive lá. E tenho sido ativo - eu tenho sido ativo fazendo discos e fazendo coisas nestes últimos anos de qualquer forma. E eu não diria por necessidade, porque, honestamente, eu tenho tudo sob controle e para não ter que apenas ir fazer música por dinheiro, mas para fazer música por diversão, o que tem sido bom... Trabalhar com várias pessoas ao redor do mundo, fazendo música, honestamente. Isso tem sido uma bênção, ser capaz de fazer isso".

"Eu acho que quando você é jovem e está de costas contra a parede e não tem outras opções, isso é um grande motivador para realmente ir pra cima e chutar bundas", acrescentou Ellefson. "E eu acho que todos nós precisávamos disso quando éramos mais jovens. Eu acho que agora ser capaz de fazr porque nós gostamos e talvez ser um pouco mais seletivo nas coisas que fazemos é uma espécie de liberdade que você está se permitindo, por ter  passado esses anos anteriores ralando a bunda na guia".

"É divertido criar por causa da criação e não porque ela tem que ser motivada por qualquer outra coisa", disse David. "Então eu acho que eu estou feliz por estar apenas onde eu estou. Para ser honesto, estou perfeitamente contente e feliz onde estou agora. Eu não vou mentir - está tudo perfeitamente bem. Então eu estou bem".

A formação do The Lucid é completada pelo vocalista Vinnie Dombroski (Sponge), pelo guitarrista Drew Fortier e pelo baterista Mike Heller (Raven, Fear Factory). O álbum de estreia autointitulado da banda foi lançado em 15 de outubro pela SpoilerHead Records.

Ellefson foi demitido do Megadeth no final de maio, poucos dias depois que mensagens de cunho sexual e vídeos explícitos envolvendo ele foram postados no Twitter. Pouco tempo depois, ele divulgou uma declaração no Instagram negando todas as conversas nas redes sociais, sobre a fã menor de idade. Ele também registrou um boletim de ocorrência no departamento de polícia em Scottsdale, Arizona alegando distribuição ilegal de imagens sexualmente explícitas dele por criminosos desconhecidos. No relatório, Ellefson admitiu que estava trocando mensagens de texto sexuais com uma adolescente holandesa, que capturou um vídeo de vários de seus "encontros de masturbação" virtuais sem o seu consentimento e as compartilhou com amigos. (De acordo com Ellefson, a mulher tinha 19 anos na época de seu primeiro encontro sexual virtual.) Ellefson, que mora em Scottsdale, tomou conhecimento do vídeo pela primeira vez em 9 de maio, quando a afirmação "David Ellefson do Megadeth é um pedófilo" apareceu no Instagram. Ellefson disse à polícia que foi notificado em 14 de maio que estaria temporariamente fora da banda. Três dias depois, ele foi demitido.

Ellefson lançou suas faixas de baixo no décimo sexto LP do Megadeth em maio de 2020 em um estúdio em Nashville, Tennessee.

Ellefson esteve no Megadeth desde o início da banda em 1983 até 2002, e novamente de 2010 até sua saída.