Derrick Green, do Sepultura: Eu sabia que haveria reação quando me juntasse à banda

O vocalista do Sepultura, Derrick Green, oferece suas lições de vida sobre veganismo, a arte da persuasão e a necessidade de falar antes de dormir

Derrick Green, do Sepultura: Eu sabia que haveria reação quando me juntasse à banda

Vocalista que está com o lendário grupo brasileiro Sepultura pelos últimos 24 anos, Derrick Green é o gigante gentil favorito do metal moderno. Para celebrar o lançamento do novo álbum de sua banda, SepulQuarta (um conjunto ao vivo repleto de estrelas obtido de sessões semanais durante o confinamento), Derrick deu entrevista para a Hammer sobre as alegrias do punk rock, os benefícios de um estilo de vida saudável, o poder do pensamento positivo e o surpreendente, mas delicioso resultado de uma existência livre de álcool.

MÚSICA ALTA E AGRESSIVA É A MELHOR MÚSICA
"A música foi introduzida na minha vida muito jovem porque minha mãe era professora de música. Então, em casa tínhamos um piano, e ela tocava música clássica o tempo todo. Ela também tocava música gospel, porque tocava na igreja. Mas eu entrei no rock quando comecei a conhecer outras crianças que me apresentaram os Beatles, AC/DC e Judas Priest. Eu disse: "Sim! Isso é tão legal! Comecei a encomendar fitas, de Cheap Trick a Pat Benatar e até Ted Nugent na época! Ha ha! Eu não sabia, eu não sabia! Mas então eu realmente me vi no hardcore e na cena punk rock e havia batidas completas e mergulho de palco. Eu nunca tinha visto a música levar as pessoas a fazer esse tipo de coisas e eu só sabia. Isso era o que eu queria fazer.

TORNAR-SE UM VEGANO FOI UMA ESCOLHA PENSADA
"Tudo começou quando eu tinha 14 ou 15 anos, quando comecei a ir aos shows. Uma banda em particular era Cro-Mags, esta banda de Nova York. Eles vinham e brincavam e tinham livros. Alguns deles eram sobre o estilo de vida Krishna, porque o cantor estava muito a fim disso, e eles eram vegetarianos e veganos. Eu só me interessei direito por ele. Ao mesmo tempo comecei a ler muitos livros diferentes sobre toda a produção de carne. Com o passar do tempo, comecei a me tornar conhecedor da indústria e também, durante esse período de tempo, comecei a perceber como estava tendo um efeito no planeta e como eles estão destruindo-o. Então eu realmente decidi que não queria mais dar dinheiro para essas empresas, ou apoiá-las."

COZINHAR COMIDA VEGANA SABOROSA NÃO É CIÊNCIA DE FOGUETES
"Há tantos sites diferentes e coisas que as pessoas estão fazendo, explicando técnicas. É super fácil de encontrar. Existem ótimos aplicativos, como o HappyCow. Onde quer que eu vá no mundo, abro a HappyCow e lá estão todos os lugares para comer que são veganos ou vegetarianos ou que têm as duas opções. Mas sempre vá com sabor e sabor. Isso é o que mudou radicalmente no mundo baseado em plantas. Enquanto crescia, muita coisa era sem sabor e isso adiava a decisão das pessoas porque a comida vegana tinha gosto de merda! Ha ha! Mas eles são muito bons nisso. Pergunte aos seus amigos veganos ou vegetarianos o que eles gostam. Caso contrário, vá online e as pessoas vão ajudá-lo tremendamente.

PERSUASÃO SUAVE É O CAMINHO A SEGUIR
"Isso realmente me desliga quando veganos radicais estão ficando na cara das pessoas. Eu acho que eles deram um nome muito ruim por ser tão extremo e mostrar todos esses vídeos horríveis e loucos para chocar, e não realmente explicar o que está acontecendo no processo. Essa explicação é muito importante, para que as pessoas realmente entendam. É sobre literalmente viver pelo exemplo. O veganismo não é tão louco e podemos encontrar coisas que são boas para o planeta e nossos corpos, porque muitas dessas coisas são realmente relevantes agora. Especialmente com as mudanças climáticas e coisas assim, as pessoas estão realmente começando a acreditar nisso. Um dia eles dizem, 'Oh meu Deus, está tão quente aqui agora! Nunca foi assim antes! Bem, está tudo conectado com o que estamos fazendo neste planeta."

SER SAUDÁVEL É VICIANTE
"Quando comecei a buscar um estilo de vida mais saudável, os resultados eram óbvios. Eu me senti bem! Eu podia sentir o impacto do que eu estava fazendo, e outras pessoas podiam ver isso. Eu não tinha que pregar. As pessoas diziam: "Você está fantástico! Quantos anos você tem? Olhei para muita gente ao meu redor e não achei legal ver bandas ou artistas que estavam todos fodidos no palco. Eles têm essa doença, e eu realmente não queria ir por esse caminho. Eu senti que as pessoas que cuidavam de si mesmas tinham longevidade, e isso era louvável para mim. Quando você é o único que não festeja, é difícil no início, mas você se acostuma e se sente seguro com isso."

NÃO BEBER PODE MUDAR SUA VIDA
"Quando parei de beber, foi como, 'Oh! Então é assim que é ter uma relação normal com o seu banheiro! Ha ha ha! Olhando fotos antigas de quando eu bebia, eu estava tão inchado e não me sentia saudável. Só se torna depressão depois de um tempo, especialmente no dia seguinte à bebida, e não era mais divertido. Tomando apenas uma taça de vinho, não fui eu. Então eu parei completamente. Eu me sinto muito melhor".

"De repente eu estava sem gastar dinheiro e eu conseguia lembrar de muitas coisas! Ha ha! Para cuidar de mim mesmo, em termos alimentares, tudo ajudou a trazer à tona essa saúde. Tornou-se um estilo de vida, no sentido mais verdadeiro. Não quero comer comida de merda porque me faz sentir mal. Eu gosto de me sentir bem comigo mesmo, então eu só faço aquelas coisas que me fazem sentir bem".

NÃO PERCA O SONO POR COISAS QUE VOCÊ NÃO PODE MUDAR
"Quando entrei para o Sepultura, sabia que haveria uma reação, mas olhei para a situação em termos do que era realidade para mim. Max [Cavalera] era alguém que eu nunca tinha conhecido. Eu não sabia nada sobre nada que ele estava passando. Então essa parte do Sepultura não teve nada a ver comigo. Tudo o que eu podia controlar e focar era no fato de que eu estava no Brasil, eu nunca tinha estado lá antes e eu nunca tinha ouvido pessoas falando português! Essas eram as coisas que realmente estavam na minha mente, como eu vou me conectar com esses caras? Como vamos seguir em frente e escrever música? Esse foi o meu momento, sabe? Eu ia me apresentar na frente de milhares de pessoas. É aí que minha mente estava"!

AS PESSOAS APRECIAM TRABALHO DURO E DETERMINAÇÃO
"Eu sabia que levaria tempo para conquistar alguns fãs, mas muitas coisas boas saem desse processo de construir as coisas novamente. Foi assim que o Sepultura desenvolveu sua base de fãs ao longo do tempo, sempre evoluindo, tendo ideias diferentes e nunca fazendo o mesmo álbum duas vezes. Agora, quando tocamos as novas músicas de quando entrei, há uma grande diferença. Naquela época, muitas pessoas estavam de pé, braços cruzados, como, "Tudo bem, vamos ver o que acontece..." mas isso era compreensível. Agora tocamos essas músicas e temos muito respeito. As pessoas podem ver a evolução e apreciam que nós as destacamos."

LIMPAR O AR É SEMPRE A MELHOR OPÇÃO
"Passamos tanto tempo juntos na estrada ao longo dos anos que se torna como uma família. Então você realmente precisa comunicar seus sentimentos. Você começa a saber quando certas coisas não estão certas, e é bom não deixar pra lá essas coisas e conversar, antes de seguir em frente com qualquer coisa. Não vá para a cama com raiva, como dizem! Nós definitivamente fazemos isso. Se há um problema, vamos falar sobre isso agora. É super importante manter essa conexão. Todos vocês se veem indo em uma certa direção, então todos precisam estar na mesma página, querendo que sejamos melhores, não apenas como um grupo, mas pessoalmente também."

SER ABERTO SOBRE SAÚDE MENTAL É ESSENCIAL
"Para ser honesto, não me lembro de ninguém ter falado sobre saúde mental, antigamente. Há muito mais pessoas sofrendo com problemas mentais do que as que são capazes de sair e falar sobre isso agora. São tempos bem diferentes. Lembro-me de quando certas pessoas sofriam disso na estrada, e não havia para onde ir. Nunca foi falado e as pessoas simplesmente não tinham uma compreensão das questões envolvidas. Mas acho que a música ajuda muito. Muitos artistas sofreram de doenças mentais, e por serem capazes de escrever sobre isso através de sua música ou através de sua arte, acho que isso ajudou muitos milhões de pessoas."

VIAJAR REALMENTE AMPLIA A MENTE...
"Sinto que temos muita sorte em viajar para tantos lugares e ver, em primeira mão, o que está acontecendo. Por exemplo, muitas pessoas nos EUA têm uma percepção horrível da Rússia, porque tudo de negativo foi enfiado em nossas gargantas por tanto tempo, e foi o mesmo na Rússia, em relação à América. Mas ir lá inúmeras vezes, e ver por mim mesmo, eu amo o lugar. Então, quando as pessoas perguntam: "Oh, você já esteve na Rússia, como é?" Eu digo a eles os aspectos reais disso, de realmente estar lá. É o mesmo com o Brasil – eu não sabia quantas pessoas têm concepções tão distorcidas sobre isso, mas estando em uma banda brasileira e viajando, eu consigo ouvir essas concepções distorcidas e eu posso explicar que elas são absolutamente falsas e essa é a minha experiência de viver lá."

SE O PLANO DER ERRADO, FAÇA OUTRO PLANO
"Saímos do processo de composição do Quadra [álbum de estúdio do Sepultura em 2020] e foi uma experiência mágica, depois fomos ensaiar, nos preparar para a turnê, e então veio o confinamento. O impulso que tínhamos, se transformou na gravação de SepulQuarta. Era uma ótima maneira de ficar conectado, ter algo uma vez por semana onde nos reunimos e conversavamos com nossos fãs. O álbum cresceu a partir disso. Vamos convidar as pessoas e vamos tocar músicas do Sepultura! Vamos convidar pessoas que nem estão envolvidas com música, pessoas que admiramos e respeitamos. Então, muito disso surgiu da necessidade de manter uma conexão dentro da banda e com os fãs. Foi uma coisa linda ter um álbum saindo disso."