Geezer Butler, do Black Sabbath explica por que ele nunca fala palavrões

Em divertida entrevista ao podast On The RAGS, o baixista explicou suas razões

Geezer Butler, do Black Sabbath explica por que ele nunca fala palavrões

No último episódio do podast On The RAGS, Gloria Butler, esposa do lendário Geezer Butler, e suas co-apresentadoras Risa Shapiro, Amy Motta e Sloan Kivo conversaram com o baixista sobre vida, diversão e inspiração.

Perguntado por que ele nunca xinga ou fala palavrões, Geezer disse: "Quando eu era criança, convivia com meus pais que eram católicos irlandeses muito rigorosos e éramos em sete crianças na casa. Nenhum de nós foi autorizado a xingar. E, quando saí de casa, tinha a pior boca da rua. Um dia eu estava chamando todo mundo pelos piores palavrões e tudo mais, alguém reclamou da minha linguagem e a polícia veio me assustar, levando-me para casa. Meu pai me bateu muito com o cinto de couro. Foi isso que me impediu de xingar. E ele me disse: "Faz você parecer muito, muito ignorante, porque só pessoas grossas xingam, porque não conseguem pensar em uma palavra em inglês adequada para falar'. Isso ficou na minha mente. E sempre que eu ia xingar, pensava em uma palavra diferente. E isso expandiu meu vocabulário". 

Sobre como ele ganhou seu famoso apelido, Geezer (seu nome verdadeiro é Terry) explicou: "Veio porque quando eu estava na escola, meu irmão estava no exército, e ele estava numa base onde a maioria era de pessoas com sotaque de Londres. E as pessoas em Londres chamavam todo mundo de "geezer". Ou seja, apenas uma gíria para "homem", como, 'Olá, companheiro.' É como alguém te chamando de "dude" aqui [na América]. Na Inglaterra, seria "geezer". Então meu irmão costumava voltar de licença do exército, e ele dizia: "Olá, geezer. Como você está, geezer? E assim, eu tinha muita admiração por meu irmão quando estava com cerca de sete anos de idade, aí eu ia para a escola chamando todo mundo de "geezer". E foi assim que fui amaldiçoado com o apelido."

Membro fundador do Black Sabbath, Geezer também é o letrista de clássicos da banda como War Pigs, Iro man, Paranoid e muitos outros.

Geezer, o cantor Ozzy Osbourne e o guitarrista Tony Iommi se reuniram no final de 2011 e lançaram um álbum de retorno, 13, em junho de 2013.

Em fevereiro de 2017, o Sabbath encerrou a turnê The End em Birmingham, finalizando a extensa e espetacular carreira de 49 anos do quarteto.

The End foi a última turnê da banda porque Iommi, que foi diagnosticado com câncer em 2012 e atualmente está em remissão, não pode mais viajar por longos períodos de tempo.

Há sete meses, Geezer confirmou que está escrevendo um livro de memórias.