“A família Porcaro está com o coração partido ao anunciar a morte de nosso amado patriarca, Joe Porcaro”, escreveu Steve Porcaro no Facebook. “Cercado por sua esposa Eileen e sua família, Joe morreu tranqüilamente em 6 de julho às 23h37.”

Nascido no dia 29 de abril de 1930, Joe Porcaro começou a tocar bateria aos cinco anos de idade. Ele chegou a se apresentar ao lado de lendas do jazz como Chet Baker. A versatilidade de Porcaro com vários instrumentos de percussão levou a um período prolífico como músico de estúdio, muitas vezes trabalhando como parte de orquestras contratadas para seriados de TV como “Missão Impossível”, “Hawaii Five-0” e “Daktari”. Ele também trabalhou com músicos e vocalistas de jazz como Sarah Vaughan, Frank Sinatra, Quincy Jones e Stan Getz, além de ganhar muitos créditos em álbuns do pop e rock, incluindo Rolling Stones, Monkees, Glen Campbell e Joe Cocker.

Seus filhos seguiram sua carreira, com Jeff também assumindo a bateria, Steve no teclado e Mike no baixo. Em 1977, os três ajudaram a fundar o Toto. Os filhos de Porcaro frequentemente levavam o pai para o estúdio para contribuir com seus discos, incluindo “Africa”, onde ele tocava marimba e chegou a ser corrigido por um de seus filhos.

“Depois de mais ou menos 60 segundos, Jeff parou e disse: ‘Pai, espere, você está correndo’”, lembrava Joe Porcaro.

Na noite em que o Toto ganhou seis troféus no Grammy de 1983 pelo álbum “IV”, Joe fez parte da cerimônia, tocando na orquestra.