Led FM e os Jogos Paralímpicos - Brasil tem 253 atletas convocados

Além da tradição, país é considerado potência quando o assunto são os Jogos Paralímpicos

Led FM e os Jogos Paralímpicos - Brasil tem 253 atletas convocados

JOGOS PARALÍMPICOS TÓQUIO - 2020

Apesar da pandemia ter bagunçado o calendário do paradesporto mundial, 253 brasileiros estão classificados e garantidos para os Jogos Paralímpicos de Tóquio-2020. Dentre esses 253 classificados, estão atletas guias, calheiros, goleiros e timoneiro. A delegação brasileira é fomrada por 159 homens e 94 mulheres.

Na última edição de Jogos Paralímpicos fora do Brasil, em Londres 2012, o Brasil compareceu com 178 atletas, até então a maior. O número para a capital japonesa só é superado pela participação nos Jogos Rio 2016, já que o Brasil garantiu vagas em todas as modalidades por ser país sede e contou 286 atletas no total.

A maioria das vagas garantidas por brasileiros para os Jogos Paralímpicos de Tóquio-2020 pertence ao país, no caso ao CPB e às suas respectivas confederações. Poucas vagas são nominais.

Com o calendário paralímpico incerto, a qualificação ficou bagunçada. As regras foram revisadas em julho de 2020 e pouquíssimos eventos foram realizados.

Futebol de 5 – 10 vagas
O Brasil tem 10 vagas garantidas e não nominais. A modalidade é dominada pelos brasileiros, que possuem quatro medalhas de ouro paralímpicas. A classificação veio com o título mundial em 2018.

O time que vai aos Jogos Paralímpicos de Tóquio:

Cassio Lopes dos Reis, Damião Robson Sousa Ramos, Gledson da Paixão Barros, Jardiel Vieira Soares, Jefferson da Conceição Gonçalves, Raimundo Nonato Alves Mendes, Ricardo Steinmetz Alves, Tiago da Silva e os goleiros Luan de Lacerda Gonçalves e Matheus da Costa Coelho Bumussa.

Judô – 9 vagas
São nove atletas do judô que vão defender o Brasil nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, sendo cinco no masculino e quatro no feminino. O maior destaque está no masculino, para Antônio Tenório (100kg). Ele é tetracampeão olímpico (Atlanta-1996, Sydney-2000, Atenas-2004 e Pequim-2008), medalhista de prata na Rio-2016 e bronze em Londres-2012.

Confira a lista com todos os classificados no judô: Alana Maldonado, Antônio Tenório, Arthur Cavalcante, Harley Arruda, Karla Cardoso, Lúcia Araújo, Meg Emmerich, Thiego Marques e Willians Silva.

Goalball – 12 vagas
São 12 garantidas e não nominais para Tóquio-2020. Cada uma das equipes, feminina e masculina, vai levar seis atletas. Os brasileiros conseguiram as vagas através dos mundiais em 2018.

Enquanto os homens se classificaram com título mundial em 2018, as mulheres se garantiram com o bronze.

Seleção feminina: Ana Carolina Duartes Ruas Custódio, Ana Gabriely Brito Assunção, Jéssica Gomes Vitorino, Katia Aparecida Ferreira da Silva, Moniza Aparecida de Lima, Victoria Amorim do Nascimento.

Seleção masculina: Alex de Melo Souza, Emerson Ernesto da Silva, José Roberto Ferreira de Oliveira, Josemarcio da Silva Sousa, Leomon Moreno da Silva e Romário Diego Marques.

Leomon é o melhor jogador de goalball do mundo (Instagram/leomonmorenoficial)

Tênis de mesa – 14 vagas
A modalidade já tinha 10 brasileiros garantidos para 2021, cinco via ranking mundial e cinco por conquistas no Parapan de Lima-2019. Depois, mais quatro atletas conseguiram a classificação via Seletiva. Todas as 14 são nominais. A confirmação veio da ITTF (Federação Internacional de Tênis de Mesa) .

Os medalhistas em Lima: Joyce Oliveira, Danielle Rauen, Paulo Salmin, Luiz Manara e Carlos Carbinatti. Via ranking mundial: Bruna Alexandre, Cátia Oliveira e Lethícia Lacerda, Israel Stroh e Welder Knaf.

Via Seletiva: David de Freitas, Jennyfer Parinos, Marliane Santos e Milena Franca.

Tênis em cadeira de rodas – 7 vagas
O Brasil terá a presença de sete tenistas nos Jogos Paralímpicos de Tóquio. A ITF (Federação Internacional de Tênis) confirmou a classificação de cinco atletas brasileiros de acordo com o ranking das diferentes categorias de 7 de junho de 2021. Outros dois atletas foram confirmados posteriormente.

No masculino, Ymanitu Silva, Daniel Rodrigues, Gustavo Carneiro e Rafael Medeiros foram os primeiros confirmados. Depois, Mauricio Pomme também foi convocado. Pelo feminino, Meirycoll Duval era a única atletas, mas Ana Claudia Caldeira também acabou sendo chamada.

Vôlei sentado – 24 vagas
Nos dois naipes, o Brasil está garantido na Paralimpíada de Tóquio-2020. Serão 24 brasileiros no total, 12 no feminino e 12 no masculino. A classificação veio através do Parapan de Lima-2019. No Peru, o masculino levou a vaga com o ouro. No feminino, a prata garantiu a vaga.

Seleção feminino: Adria da Silva, Ana Luiza Soares, Bruna Lima, Camila de Castro, Edwarda Dias, Gizele Dias, Jani Batista, Laiana Batista, Luiza Fiorese, Nathalie Silva, Nurya Silva e Pâmela Pereira.

Seleção masculina: Anderson dos Santos, Alex Witkovski, Daniel Jorge da Silva, Daniel Yoshizawa, Diego Rebouças, Fabrício Pinto, Gilberto da Silva, Leandro da Silva, Renato Leite, Samuel Arantes, Wellington da Anunciação e Wescley de Oliveira.

Atletismo – 66 vagas
No Mundial de Dubai 2019, o Brasil teve 14 medalhistas de ouro, que praticamente garantiram lugares para o país em Tóquio. Petrúcio Ferreira foi o único com duas conquistas e será um dos destaques do Brasil nos Jogos Paralímpicos.

Os outros atuais campeões mundiais são: Beth Gomes, Claudiney Batista, Rayane Soares, Júlio César de Oliveira, Thiago Paulino, Daniel Tavares, Thalita Simplício, Jerusa dos Santos, Lucas Prado, Alessandro Rodrigo, João Victor Teixeira e Cícero Valdiran. Todos estão classificados, mas as vagas pertencem ao país.

Fora as 35 vagas obtidas pelo no Mundial de Dubai, uma outra foi conquistada na Maratona de Londres. Depois, outros atletas conseguiram vagas pelo ranking. Fora os 66 atletas, outro 20 atletas guias estão na deleção.

Confira todos os atletas do atletismo:

Alan Fonteles, Alessandro Rodrigo, Alex Douglas, Ana Claudia da Silva, Aser Mateus Ramos, Christian Gabriel da Costa, Cícero Nobre, Claudiney Batista dos Santos, Daniel Mendes Silva, Daniel Tavares Martins, Edenílson Floriani, Edilene Boaventura, Edneusa Santos, Edson Pinheiro, Elizabeth Gomes, Emanoel de Oliveira, Fábio Bordignon, Fabrício Ferreira, Felipe Gomes, Fernanda da Silva, Flávio Reitz, Francisco de Lima, Gustavo de Oliveira Dias, Izabela Campos, Jardênia da Silva, Jeohsah dos Santos, Jerusa dos Santos, Jhulia Karol da Fonseca, João Victor Silva, Joeferson de Oliveira, Julio Cesar dos Santos, Julyana da Silva, Kesley Teodoro, Ketyla Teodoro, Leylane Moura, Lorena Spoladore, Lucas de Sousa Lima, Lucas Prado, Marco Aurélio Borges, Marivana da Nóbrega, Mateus Evangelista, Michel de Deus, Paulo Guerra, Petrúcio Ferreira, Poliana de Sousa, Raíssa Machado, Rayane da Silva, Ricardo de Mendonça, Ricardo de Oliveira, Rodrigo da Silva, Samira Brito, Silvânia de Oliveira, Tascitha Cruz, Thalita da Silva, Thiago Paulino, Thomaz de Moraes, Tuany Siqueira, Vanessa de Souza, Vinícius Gonçalves, Vítor de Jesus, Vivane Soares, Wallace dos Santos, Washington Júnior, Yeltsin Jacques.

Confira todos os atletas guia do atletismo:

Anderson Machado, Carlos Antônio, Cleiton Cezário, Eriton de Aquino, Felipe Veloso, Gabriel Aparecido, Guilherme Ademilson, Jackson Cesar, Jonas Alexandre, Laércio Alves, Laurindo Nunes, Lutimar Abreu, Mateus Santos, Newton Vieira, Renato Ben Hur, Rodrigo Chieregatto, Vilmar Roberto, Vinicius Amador, Wendel Silva.

Natação – 36 vagas
Maria Carolina Santiago, Daniel Dias, Wendell Belarmino e Edênia Garcia foram ouro no Mundial de Londres 2019. Cecília Araújo, Phelipe Rodrigues e Joana Silva foram prata. Os sete garantiram vagas ao país.

O restante veio via desempenho entre o período entre outubro de 2018 e janeiro de 2020.

Destaques femininos Paralimpíada
Maria Carolina Santiago com o ouro no Mundial de Londres 2019 (Alê Cabral)
Confira a lista com todos os classificados na natação para os Jogos Paralímpicos de Tóquio: Ana Karolina de Oliveira, Andrey Garbe, Beatriz Carneiro, Bruno Becker, Caio Amorim, Cacília Kethlen, Daniel Dias, Débora Carneiro, Douglas Matera, Edênia Garcia, Eric Tobera, Esthefany de Oliveira, Felipe Caltran, Gabriel Bandeira, Gabriel Cristiano, Gabriel Geraldo, Gabriel Melone, Joana Maria, João Pedro Brutus, José Ronaldo, Laila Suzigan, Lucilene da Silva, Maiara Regina, Maria Carolina Santiago, Mariana Ribeiro, Matheus Rheine, Patrícia Pereira, Phelipe Rodrigues, Roberto Alcalde, Ronystone Cordeiro, Ruan Felipe, Ruiter Silva, Susana Schnarndorf, Talisson Glock, Vanilton Antônio, Wendell Belarmino.

Bocha – 10 vagas
Foram classificados atletas para as disputas por equipes BC1/BC2 e pares BC3 e pares BC4. O Brasil também garantiu uma vaga no individual de cada classe, totalizando nove. Uma última vaga veio via ranking mundial e foi nominal. As outras, foi o país que definiu a convocação.

Os 10 nomes da bocha nos Jogos Paralímpicos de Tóquio: Andreza Vitória de Oliveira, Eliseu dos Santos, Ercileide Laurinda, Evani Calado, Evelyn Vieira, José Carlos Chagas, Maciel Santos, Marcelo dos Santos, Mateus Carvalho e Natali de Faria. Outros sete nomes estarão em Tóquio como calheiros.

Tiro com arco – 6 vagas
Jane Karla, do arco composto, garantiu a primeira vaga para o Brasil através do Mundial de 2019, onde terminou na sexta posição. Mais tarde, outras cinco vagas foram conquistadas.

Confira a lista de brasileiros classificados: Andrey de Castro, Fabíola Dergovics, Hélcio Perillo, Heriberto Roca, Jane Karla, Rejane da Silva.

Ciclismo – 5 vagas
Lauro Chaman garantiu uma vaga para o Brasil no ciclismo de estrada e, automaticamente, uma no de pista. Jady Malavazzi garantiu uma no ciclismo de estrada para o país no hand bike, que não existe no ciclismo de pista.

Os outros classificados no ciclismo são: Ana Raquel Lins, André Grizante e Carlos Alberto Soares.

Canoagem – 7 vagas
No Mundial, os seis primeiros colocados em cada uma das nove provas que serão disputadas nos Jogos Paralímpicos de Tóquio garantiram vaga na competição. Seguindo este critério, Luís Carlos Cardoso, Debora Raiza Ribeiro, Fernando Rufino e Caio Ribeiro conquistaram as vagas do país.

Além desses quatro, outros três brasileiros garantiram suas respectivas vagas: Adriana Gomes, Giovane de Paula e Mari Christina Santilli.

Remo – 8 vagas
O Brasil conquistou três vagas para a Paralimpíada no Campeonato Mundial de Remo e Remo Paralímpico 2019. Todas pertencem ao país. Fora essas três vagas, outras quatro foram conquistadas via ranking.

As vagas do remo paralímpico nos Jogos do ano que vem foram para o Double Skiff Misto PR2 (PR2 Mix2x), conquistada por Josiane Lima e Michel Pessanha, e para o Single Skiff Masculino PR1 (PR1 M1x), com Renê Pereira.

Confira todos os convocados do remo: Ana Paula Madruga, Cláudia Sabino, Diana de Oliveira, Jairo Klug, Josiane de Lima, Michel Pessanha, Rene Pereira, Valdeni da Silva e o timoneiro Jucelino da Silva.

Tiro – 1 vaga
Alexandre Galgani faturou a medalha de prata na etapa de Al Ain da Copa Mundo de Tiro Esportivo, nos Emirados Árabes Unidos, e a vaga para o Brasil em 2021.

Taekwondo – 3 vagas
A vaga da lutadora Débora Menezes (+58kg) veio após ficar em segundo lugar no ranking mundial ao término de janeiro 2019, período usado para qualificação direta pelo ranking.

Já no Pan-Americano de parataekwondo 2019, Silvana Fernandes (58 kg) e Nathan Torquato (61 kg) foram ouro e também garantiram vaga. As três pertencem ao país.

Hipismo – 2 vagas
As vagas brasileiras são no adestramento paraequestre. Rodolpho Riskalla conseguiu essa vaga para o país ao conquistar a prata nos Jogos Equestres Mundiais de 2018.

Mais uma vez, a vaga pertencia ao país e não ao cavaleiro. Mas Riskalla, que já liderou o ranking da modalidade, foi escolhido para ser o representante brasileiro em Tóquio. O hipismo possui dois classificados, o outro convocado é Sérgio Oliva, que conquistou duas medalhas de bronze nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020.

Badminton – 1 vaga
Apenas um atleta foi convocado para o badminton dos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020. Vitor Tavares, principal nome do esporte e medalhista de ouro dos Jogos Parapan-Americanos de Lima-2019.

Esgrima – 4 vagas
A esgrima paralímpica do Brasil vai ser representada por quatro atletas. Jovane Guissone e Carminha de Oliveira são da Associação dos Deficientes Físicos do Paraná. Já Mônica Santos e Vanderson Chaves são do Grêmio Náutico União, do Rio Grande do Sul.

Jovane Guissone e Carminha de Oliveira competem na espada. Vanderson Chaves disputa no sabre e Mônica Santos é do florete.

Halterofilismo – 7 vagas
Com quatro homens e três mulheres, o Brasil tem sete classificados para Tóquio 2020 no halterofilismo. E a chance de medalha é bem alta. Destaque para Evânio Rodrigues da Silva, único medalhista brasileiro no esporte com a prata na Rio-2016.

Ele foi convocado para Tóquio e puxa a fila de brasileiros que estão entre os melhores do ranking em suas respectivas categorias: João Maria França Júnior (até 49kg), Bruno Carra (até 54 kg), Ailton Bento de Souza (até 80kg), Evânio Rodrigues da Silva (até 88 kg), Mateus de, Assis Silva (até 107 kg), Lara Aparecida de Lima (até 41 kg) e Mariana D’Andrea (até 73 kg).

Triatlo – 4 vagas
Quatro atletas vão representar o triatlo brasileiro nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020, sendo três homens e uma mulher. Jéssica Messali é a representante no feminino. Carlos Viana, Jorge Luis Fonseca e Ronan Codeiro estão no masculino.