M. Shadows lembra como Mike Portnoy impediu que o Avenged Sevenfold acabasse

O vocalista falou sobre o primeiro show "aterrorizante" com Portnoy na bateria.

M. Shadows lembra como Mike Portnoy impediu que o Avenged Sevenfold acabasse
Créditos: Ethan Miller/Getty Images

Durante uma entrevista para a rádio americana 93X Radio, M. Shadows, vocalista do Avenged Sevenfold, relembrou as dificuldades da banda após a morte do baterista Jimmy "The Rev" Sullivan, em 2009.

Quando Jimmy faleceu, o grupo estava em processo de gravação do álbum Nightmare (2010). "No início, não queríamos gravar. Achávamos que a banda estava morta, acabada. Nós tínhamos acabado de perder o nosso melhor amigo", lembra M. Shadows.

A banda decidiu seguir em frente e convidou Mike Portnoy para realizar as gravações de bateria. Portnoy, integrante do Dream Theater, era um grande ídolo de Jimmy. "Mike foi perfeito porque ele aprendeu as partes, ele é um cara muito capaz em termos de bateria, chegou preparado e nos permitiu fazer o que precisávamos enquanto ele arrasava bateria. Foi perfeito", comentou o vocalista.

M. Shadows lembrou do primeiro show "aterrorizante" com Portnoy na bateria: "Após o ocorrido, nós não pensávamos em fazer uma turnê. Porém, decidimos sair em turnê com o Mike -  tudo fez sentido naquele momento - ele fez parte do álbum, faz parte da nossa família agora. Nós passamos muito tempo juntos no estúdio. Ele ajudou o grupo a se reerguer novamente e retornar aos palcos. Lembro-me do nosso primeiro show no Canadá, foi aterrorizante. A gente ia entrar no palco sem Jimmy, mas agora tinhamos o Mike que estava tentando aprender nossas músicas antigas. Foi caótico e emocionalmente desgastante", lembrou M. Shadows.

O vocalista destacou que além do próprio Mike Portnoy, o Avenged Sevenfold recebeu o apoio de muitas bandas conhecidas, especialmente da comunidade de bateristas. Dentre eles, Vinnie Paul, falecido baterista do Pantera.