‘O Brasil precisa de um adulto no comando’, diz vocalista do System of a Down

Em entrevista à revista Veja, Serj Tankian falou sobre ativismo em favor da justiça social, política internacional e sua carreira solo.

‘O Brasil precisa de um adulto no comando’, diz vocalista do System of a Down
Foto: Amy Harris

Em recente entrevista à revista Veja, Serj Tankian, vocalista do System of a Down, falou sobre ativismo em favor da justiça social, política internacional e sua carreira solo. Filho de imigrantes armênios, Tankian nasceu em Beirute, no Líbano. Ainda criança, mudou-se com a família para os Estados Unidos, onde vive até hoje. Com outros quatro amigos, também descendentes de armênios, ele fundou o System of a Down.

A banda é conhecida por defender a justiça social em suas letras. “A maioria dos ativistas não vê resultados de seu ativismo ainda em vida. Nós conseguimos, quando os Estados Unidos reconheceram em 2019 o genocídio na Armênia”, afirmou o cantor. 

Ao ser questionado sobre a ascensão de líderes populistas da extrema-direita, Tankian disse: "É um jogo perigoso. A ascensão da extrema-direita em países como a Hungria, com Viktor Orban, ou nos casos de Bolsonaro no Brasil e de Trump, nos Estados Unidos, foi uma reação ao sistema. Mas essa é uma solução errada. Ela está criando mais problemas para a sociedade. Não temos tempo para ditadores. Não temos tempo para idiotas nos liderando. A nova geração não vai viver com isso por muito tempo". 

O cantor também criticou as atitudes negacionistas de Trump e Bolsonaro em relação ao coronavírus. "Trump fez um trabalho horroroso na resposta ao Covid-19, e Bolsonaro também. Passei parte do ano passado na Nova Zelândia, e acho que eles fizeram um trabalho incrível", disse Tankian. “Penso que o Brasil precisa de um adulto no comando, e não de uma pessoa que desafia a ciência. Eu espero que vocês consigam se vacinar o mais rápido possível. Eu mesmo já fui vacinado. Infelizmente, líderes ruins dificultam a superação da pandemia”.

Neste mês, Serj Tankian lançou o EP Elasticity, com cinco faixas que foram originalmente compostas para o System of a Down. O músico explicou o motivo pelo qual as músicas não funcionaram para a banda. "Originalmente, as músicas Elasticity e Electric Yerevan tinham a pegada do System of a Down. Conversei com o pessoal da banda sobre fazermos um novo álbum com elas. Mas, não conseguimos seguir filosoficamente no mesmo caminho. Eu tenho minhas ideias. Eles também têm as ideias deles. Tem que funcionar coletivamente. Por isso não rolou. Então, eu decidi finalizar sozinho", explicou Tankian.