Bruce Dickinson, do Iron Maiden, revela diagnóstico positivo do COVID-19

Bruce Dickinson, do Iron Maiden, revela diagnóstico positivo do COVID-19

Depois de remarcar as datas finais de sua turnê solo no Reino Unido, Bruce Dickinson revelou que testou positivo para COVID-19.

O vocalista do Iron Maiden – que está vacinado – interrompeu sua turnê depois que um membro de sua casa contraiu coronavírus, e ele acabou infectado. "Eu pensei, Oh bem, merda'", Bruce contou sobre sua reação ao fazer o teste de fluxo lateral que confirmou o diagnóstico. "Eu estava espirrando um pouco. Por alguns dias, me senti um pouco grogue, como a gripe, e foi isso. E eu tenho 63 anos. Eu praticamente não tenho nenhuma dúvida de que se eu não tivesse a vacina, eu poderia estar em sérios problemas."

Ele acrescenta que se vacinar é uma "escolha pessoal", embora as pessoas sejam "muito mal aconselhadas se não forem e se desarmem o mais rápido possível, não pelas razões de ir a shows, mas por sua própria saúde".

"Dito isso, mesmo que você tenha tomado as duas doses, você ainda pode ter COVID, e, portanto, você pode espalhá-lo para outras pessoas que podem não ter sido vacinadas e podem ficar muito doentes e morrer", continua: "Agora você não pode legislar contra a mortalidade. Há muitas coisas neste mundo que matam pessoas e elas não são ilegais, mas são infelizes. O câncer mata muita gente. Ataques cardíacos matam muita gente. A obesidade mata muita gente. Malária mata um monte de gente todo ano... Então, em algum momento, temos que ir, provavelmente teremos que viver com isso. E se vamos viver com isso, então que você tenha a sua vacinação. "