Os Algoritmos podem acabar com a música

Precisamos refletir sobre como aproveitamos muitas destas novas maneiras de usar tecnologia

Os Algoritmos podem acabar com a música

O mundo está cada vez mais moderno e conectado, isso não é segredo para ninguém.  Não há dúvida que nossa vida em praticamente todos os segmentos melhorou com essa evolução. 

Mas precisamos refletir sobre como aproveitamos muitas destas novas maneiras de usar tecnologia, em especial o consumo de músicas, nosso assunto aqui.

As plataformas de streaming funcionam com tecnologias como o Machine Learning, que basicamente consolida algoritmos que fazem uma “leitura” dos seus dados e comportamentos nela para te recomendar pastas, sons, álbuns, etc. 
Aparentemente, algo muito bom! Você tem a conveniência de receber recomendações bacanas e tudo vai bem. Mas isso traz um perigo enorme: Os algoritmos podem fazer você se “isolar” em uma banda, gênero ou estilo, pelo simples fato de procurar ativamente por coisa parecida de forma repetitiva por um tempo. 

Preste muita atenção no seu comportamento nas plataformas musicais, seja curioso, busque as novidades, ouça rádio e conheça novas bandas, músicas e sonoridades com a ajuda de seres humanos, não de máquinas.

A nossa alma precisa do novo, do controverso, para formar nosso caráter. Como saberemos se a música é boa se não tivermos a curiosidade de ouvir uma “ruim”? 

Vale para música, mas vale para posições políticas, filmes, hobbies, tudo! Viva com mais humanidade e com mais rock de verdade!

SERGIO SABINO - @sabinorock79