Baterista do Offspring é demitido por não tomar a vacina

Baterista do Offspring é demitido por não tomar a vacina

Com 15 anos completados no The Offspring, o baterista Pete Parada não fará mais parte do grupo. Em suas palavras, a razão foi insólita: foi demitido por não tomar a vacina contra o Covid-19. O problema é que ele está seguindo ordens de seu médico, que disse para ele não tomar a vacina por causa de sua condição de saúde: ele tem a Síndrome Guillain-Barré (condição que pode ser desencadeada por uma infecção bacteriana ou viral aguda).

“Devido ao meu histórico médico e dos efeitos colaterais da vacina, meu médico me aconselhou a não tomar a vacina agora”, disse o baterista. “Eu peguei o vírus um ano atrás e não foi complicado, eu poderia encarar sem problema. Mas não sei se sobrevivo a outro ataque pós-vacina causado pela Síndrome Guillain-Barré. Isso  vem desde a minha infância e se tornou cada vez pior com o tempo. Os riscos são muito piores do que os benefícios da própria vacina. Como não vou conseguir cumprir os compromissos da banda ― a indústria da música exige a vacina para tudo ―, decidiu-se que não seria seguro me ter por perto.”

“Faço questão de expor isso porque se alguém mais estiver sofrendo a agonia e o isolamento com a sensação de ter sido deixado para trás, saiba que você não está sozinho.”

Peter Parada garante que não ficou nenhum ressentimento com o Offspring. “Eles estão fazendo o que acham ser melhor pra banda e eu estou fazendo o mesmo. Espero que os fãs entendam que muita gente como eu encara riscos muito maiores do que o vírus. E a maioria de nós simplesmente não torna isso público, mas toma a decisão seguindo estritas ordens médicas.”