Resenha: Living Louder - Alpha Omega

Terceiro trabalho da banda paulista engrandece o Metal Rock brasileiro

Resenha: Living Louder - Alpha Omega

Resenha Living Louder – Alpha Omega

Alguns hábitos não desaparecem, por mais desacostumados que estejamos. O prazer que tive em desembrulhar um CD novinho em folha me pegou um pouco de surpresa. Esse em especial, trazia um elemento a mais: a expectativa de poder apreciar o novo trabalho completo da banda Living Louder – Alpha Omega, apresentado pela querida ouvinte Márcia Elisabete numa das manhãs compartilhadas de Led’s Go, onde o bate papo levou ao pedido de um dos petardos desses grandes músicos.

Voltando aos hábitos citados anteriormente e fazendo aqui uma confissão: entrei de cabeça no mundo digital tão logo tomei conhecimento dele. MP3, WAV, MP4, FLAC passaram a fazer parte da minha rotina musical em meados dos anos 90, primeiro por curiosidade, virando hobby e não muito tempo depois um novo hábito. Então, aos poucos, uma grande coleção de Vinis e CD’s transformou-se em gigas e terabytes. E com essa nova realidade digital surgiu a facilidade de ouvir mais músicas sem a necessidade de carregar uma bolsa com meus CD’s favoritos.

Deixando de lado minhas atuais preferências, vamos ao que interessa! Mais prazeroso do que abrir o CD, sem dúvida nenhuma foi poder ouvir esse excelente álbum do mais puro Heavy Metal, que passeia com grande desenvoltura pelo que foi feito nos anos 70 e 80, sem deixar de ser atual e marcante.

Devemos agradecer a Ricardo Cagliari (Guitarras e Vocais), Eduardo Assef (Baixo) e Gustavo Gomes (Bateria) pela inspiração, talento e competência técnica por renovar nossa esperança no surgimento de grandes nomes para o nosso Heavy/Rock brasileiro. 

Esse é o terceiro álbum da banda, onde o power trio formado em 2016 demonstra que é possível fazer essa mescla de Southern, blues, NWOBHM, adicionando muito groove ao peso do Heavy Metal que tanto gostamos. 

A instrumental ‘The Battle of a Thousand Slains’ abre o disco, nos ambientando à proposta do Living Louder de criar músicas poderosas, pesadas e com técnica refinada, marca registrada de Alpha Omega. Destaco o trabalho do baterista Gustavo Gomes, com um arsenal rítmico impressionante, sem nunca deixar de ser pesado.

‘Charming the Snake’ vem na sequência, com a guitarra pesada nos transportando aos grandes momentos dos anos 70 e me trazendo a memória o Mastodon.

Para os que acompanham a banda, a terceira faixa é uma velha conhecida pelo lançamento como single: ‘Dynamite’, com uma pegada Stoner, bem cadenciada e vocais com efeitos na medida certa.

‘Don't Hold the Dark’ e ‘Everyday Miracle’ trazem um pouco de calmaria ao disco, mas sempre trazendo os elementos formadores do som do Living Louder e ‘Everyday Miracle’ pisa forte no Hard Rock, da mesma forma que a próxima faixa ‘Fistful of Love’, que já fazia parte do repertório da banda e também é um de seus singles.

Mais uma pertencente ao repertório da banda por ter sido single, ‘Phantom’ mostra mais uma vez que o entrosamento entre os músicos é grande. Iniciando com vocal bem Southern, a música evolui e envolve com sua crescente rítmica. Particularmente, tem um dos solos que mais me agradou em todo o álbum, com encaixe perfeito no turbilhão sonoro em que está encaixado. 

Chegamos na última faixa, ‘Bona Fide’, com sua massacrante sequência de riff’s, bateria frenética e o baixo deixando tudo sob controle. Minha favorita dentre tantas excelentes músicas.

Além de Alpha Omega, vale muito a audição dos álbuns anteriores: ‘Living Louder’ de 2017 e ‘Corsair’ de 2018. Vale muito ouvir a banda em toda sua extensão, com as raízes bem definidas desde sempre e com a perspectiva de um grande futuro, seja pela qualidade dos integrantes, seja pela quantidade de Rock de muita qualidade. 


Tracking Listing Alpha Omega

  • The Battle of a Hundred Slains 4:17

  • Charming the Snake 3:49

  • Dynamite 4:21

  • Don't Hold the Dark 4:33

  • Everyday Miracle 3:04

  • Fistful of Love 2:50

  • Phantom 3:41

  • Bona fide 2:47

Por: Paulo Souza