Série B chega ao final com grandes em dificuldades e tradicionais caindo

Botafogo, Coritiba, Goiás e Avaí conseguiram o tão sonhado acesso. Confiança, Brasil de Pelotas, Vitória e Remo foram rebaixados. Não faltou emoção até a última rodada. Cruzeiro e Vasco não conseguiram o acesso.

Série B chega ao final com grandes em dificuldades e tradicionais caindo

A Série B chegou ao final e definiu os 4 times que vão disputar a série A em 2022 e os que vão disputar a Série C na temporada 2022. Na última rodada, ainda tinham 4 equipes com chance de subir para a Série A e três equipes com chance de se livrar do rebaixamento para a Série C.

O campeão foi o Botafogo, uma temporada após ser rebaixado o clube começou a competição com dificuldades e parecia que não subiria, mas o grande segundo turno, após a chegada do treinador Enderson Moreira, o time arrancou e conseguiu o acesso com três rodadas de antecedência. O time conseguiu 20 vitórias, 10 empates e 8 derrotas. É o segundo título da competição para o Fogão.

O vice-campeão foi o Goiás, que fez uma grande Série B. O time ficou praticamente o campeonato inteiro no G4. Foram 3 treinadores que comandaram o clube na competição. Pintado, Marcelo Cabo e terminou com o interino Gláuber Ramos. O clube goiano também ficou apenas um ano na Série B, depois de ser rebaixado em 2020, o clube volta para a Série A, após apenas um ano. A campanha que deu o acesso foi de 17 vitórias, 14 empates e 7 derrotas. Foi o quarto acesso do clube goiano para a Série A.

O Coritiba foi o terceiro colocado também fez um campeonato muito sólido, ficando a Série B inteira entre os quatro primeiros colocados. O clube também foi rebaixado na temporada 2020 e conseguiu voltar imediatamente. A diretoria do coxa branca, foi firme e manteve o paraguaio Gustavo Morinígio como treinador, mesmo após cair no brasileiro, ser eliminado na primeira fase do campeonato paranaense e cair cedo na Copa do Brasil. A Série B foi muito boa e o acesso foi instantâneo. O clube teve 18 vitórias, 10 empates e 10 derrotas e também conquistou seu quarto acesso.

O último a garantir o acesso foi o Avaí e foi com muita emoção. O clube catarinense só subiu, porque conseguiu vencer o Sampaio Corrêa no último lance do jogo. Com a virada, o Avaí conseguiu o seu quinto acesso para a Série A. O clube catarinense é o recordista de acessos para a Série A! O clube começou a Série B mal, mas foi crescendo de produção e evoluindo e ficou algumas rodadas no G4 e principalmente as duas últimas que foram as mais importantes. Claudinei Oliveira foi o treinador que conduziu a equipe para o acesso. A campanha foi de 18 jogos, 10 empates e 10 derrotas.

Se para os que subiram tudo são flores, também tem os times que tem muito a lamentar, pois, foram rebaixados e vão jogar a Série C, em 2022. O primeiro a ser rebaixado foi o Brasil de Pelotas. O clube gaúcho estava há cinco anos ne Série B e teve muitos problemas financeiros nesta temporada e não conseguiu montar um time tão competitivo. Foram apenas 4 vitórias, 11 empates e 23 derrotas. O xavante vai retornar para a Série C. O clube teve três técnicos durante a competição: Cláudio Tencati, Cléber Gaúcho e terminou com Jerson Testoni. 

O segundo clube a cair foi o Confiança, do Segipe. O clube azulino ficou o campeonato inteiro na zona de rebaixamento. Nem mesmo nomes conhecidos como o de Hernane Brocador, Adalberto e Willians Santana foram capazes de evitar o rebaixamento. O clube começou a competição com Rodrigo Santana comandando o time, mas foi demitido depois de um início ruim. Luizinho Lopes chegou e conseguiu aumentar a competitividade e melhorou o time, que ganhou uma sobrevida, mas não escapou do rebaixamento. O trabalho do treinador foi bom, tanto que ele já renovou seu contrato para 2022. O clube fez uma campanha de 9 vitórias, 10 empates e 19 derrotas. O clube subiu em 2019, e conseguiu ficar apenas duas temporadas na segundona. 

O terceiro rebaixado foi o tradicional Vitória da Bahia, que fez uma campanha muito ruim, ficou o campeonato inteiro na zona de rebaixamento, até ganhou uma sobrevida no final, mas não evitou o rebaixamento para a terceira divisão. O clube fez apostas erradas como treinador, começou com Rodrigo Chagas, depois passou por Ramon Menezes e terminou com Wagner Lopes, que onclusive já conversa para renovar o contrato e levar o vitória de volta para a Série B. Será a segunda participação do Vitória na Série C. O clube foi rebaixado da A para B, em 2018 e ficou entre 2019 e 2021, na Série B. A campanha foi de 8 vitórias, 16 empates e 14 derrotas.

O Remo foi útlimo a ser rebaixado e depois de um começo muito ruim, com a troca de Paulo Bonamigo por Felipe Conceição o time paraense conseguiu reagir e até chegar na primeira parte da tabela, mas o time perdeu rendimento e acabou sendo rebaixado na última rodada, quando não conseguiu vencer o rebaixado Confiança em casa. Enquanto o Londrina, venceu o Vasco e se livrou. O Remo havia subido para a Série B, em 2020 e já vai voltar para a Série C. A queda não estava nos planos da diretoria que estava conseguindo pagar dívidas e melhorando o clube aos poucos, essa queda pode custar muito do planejamento a longo prazo.

A classificação final da Série B ficou assim:

1º = Botafogo - 70 pontos

2º = Goiás - 65 pontos

3º = Coritiba - 64 pontos

4º = Avaí - 64 pontos

5º = CSA - 62 pontos

6º = Guarani - 60 pontos

7º = CRB - 60 pontos

8º = Náutico - 53 pontos

9º = Vila Nova - 51 pontos

10º = Vasco - 49 pontos

11º = Ponte Preta - 49 pontos

12º = Operário Ferroviário - 48 pontos

13º = Brusque - 48 pontos

14º = Cruzeiro - 48 pontos

15º = Sampaio Corrêa - 47 pontos

16º = Londrina - 44 pontos

17º = Remo - 43 pontos

18º = Vitória - 40 pontos

19º = Confiança - 37 pontos

20º = Brasil de Pelotas - 23 pontos

A Série B teve como artilheiro, Edu, do Brusque, com 17 gols marcados. Élvis do Goiás foi o maior garçom, com 11 assistências. O melhor ataque foi o Botafogo com 56 gols marcados, as melhores defesas foram a do Botafogo e do Goiás com apenas 31 gols sofridos.