Testemunha Ocular - 30 anos do icônico 'Nevermind', do Nirvana

Filho direto das raízes do Hard Rock 80's e pré 90's, o Grunge talvez tenha sido a última definição de estilo que realmente ficou na história...e sem sombra de dúvidas definiu o rock dos anos 90.

Testemunha Ocular - 30 anos do icônico  'Nevermind', do Nirvana
Divulgação : Grupo Tiozão Rockeiro Facebook

TESTEMUNHA OCULAR.

A história do Rock é composta por inúmeras ondas de gêneros e sub-gêneros que caracterizam as preferências de seus apreciadores e fãs!

Volta e meia aparece um sub-gênero novo ou uma nova roupagem de estilo pros Rockeiros da nova geração acharem que é alguma novidade...só que não!!!!

Filho direto das raízes do Hard Rock 80's e pré 90's, o Grunge talvez tenha sido a última definição de estilo que realmente ficou na história...e sem sombra de dúvidas definiu o rock dos anos 90.

Uma infinidade de bandas que são culturas até hoje,que beberam do mesmo Santo Graal de Seattle....como Mother Love Bone, Pearl Jam, Alice in Chains, Soundgarden, Mudhoney....e muitas outras menos notórias, mas, indiscutivelmente, ninguém foi mais visceral e trágicamente marcante como o....Nirvana!

Há 30 anos o Nirvana lançava no mundo seu albúm que seria rapidamente considerado um clássico moderno....'Nevermind'.

Eu me lembro a exata primeira vez que ouvi ( e vi) smells like teen spirit. Foi no programa KLIPTONITA, que passava na Tv Record.....e nem MTV eu nao tinha, pois Taubaté era bem atrasada nesse sentido. Lembro q eu gravava todas as tardes em VHS o que quer q me agradece....e...pasmem...comecei a gravar smells like...e nao gostei.....parei a gravação....e até o final do clip eu já tinha gostado um pouquinho. O bug do Nirvana me pegou....passei a noite toda e o dia seguinte inteiro com o Riff na minha mente....e o clip só voltou a passar de novo dois dias depois.

Na semana seguinte consegui uma cópia de Nevermind com um amigo....e decretei meu amor pelo Nirvana pro resto da vida.

Parei um pouco de ouvir Appetite for Destruction do Guns'n'Roses e me viciei em Nevermind.

Pedi licença ao meu amado Hard Rock e me deixei ser convertido pelo Grunge....um caminho sem volta.

Nao digo que deixei de gostar de hard rock...quase todos os gêneros coexistem pra mim....mas o Grunge foi uma revisão cultural.

Nunca vou esquecer meu "ódio" por Cobain qdo do suicídio....e em contrapartida o meu " muito obrigado", quando Dave Grohl lançou o primeiro do Foo Fighters. Meu respeito e admiração pelo simpático Dave é fruto disso.

Lembro ainda q nem voltei ao trabalho à tarde....e passei o resto do dia com meu amigo Ronaldo Inocêncio tomando vinho e lamentando a morte do ultimo ícone do Rock até então.

Nevermind é com certeza um dos albuns que mais escutei na vida.

Meu disco fundamental ainda é THE WALL do Pink Floyd.....mas o estrago 'felizmente' feitos em mim por Nevermind e por Ten do Pearl Jam....ecoam até hoje!

Álbuns clássicos são um privilégio exclusivo de nós rockeiros, e não adianta ninguém tentar me convencer do contrário, pois ninguém sente a música como nós rockeiros sentimos...ninguém!

Hoje me emociono qdo vejo que meu filho de 09 anos ouve Nirvana e canta junto, e gosto de pensar que talvez Cobain jamais tivesse fugido se...por um breve momento, tivesse a verdadeira noção de sua importância para as futuras gerações de bandas.

Se por um lado perdi o nascimento do movimento punk 77 pq eu era muito criança...quando foi a vez do grunge eu tava lá....e assimilei tudo que me foi possível!

Existem diversas categorias de fãs de rock...e isso não é obrigação de ninguém...mas definitivamente sou da categoria que respira rock todos os dias da vida...quase como uma missão!

Grande abraço leitores e ouvintes da Rádio LED FM.

 TIOZÃO ROCKEIRO

Sandro Guatura

https://www.facebook.com/groups/195597064361099/