Vai viajar? Saiba o que conferir na revisão de férias do seu veículo

Cuide do seu veículo e diminua as chances de ter problemas no seu período de descanso

Vai viajar? Saiba o que conferir na revisão de férias do seu veículo

As férias estão chegando e as malas já estão quase prontas, mas você já fez a revisão de férias do seu veículo? Não? Então confira aqui algumas dicas fundamentais para não ter surpresas no caminho.

Depois de um ano de trabalho puxado, de restrições sanitárias e distanciamento social, a oportunidade de viajar nestas férias para um local isolado e se afastar um pouco da cidade grande parece uma ideia tentadora. Aí você combina com a família, acerta o local de destino e… está faltando algo, não? Pois é. Faltou fazer a revisão de férias do seu carro.

Para você diminuir as chances de ter problemas no seu período de descanso, confira a seguir os cuidados com a manutenção automotiva para garantir a boa saúde do seu carro para pegar a estrada.

Manual da revisão de férias:

1. Óleo lubrificante e fluidos

O óleo lubrificante é primordial para garantir que o motor funcione adequadamente em todos os regimes de funcionamento. Como o próprio nome diz, ele lubrifica as partes móveis do motor, como pistões, virabrequim e válvulas, por exemplo.

Além disso, o lubrificante tem outra função que pouca gente conhece: ajudar no processo de troca térmica do motor com o sistema de arrefecimento.

Quando o óleo do motor está vencido, ele se torna mais espesso e perde sua capacidade de lubrificação e de troca térmica. Além disso ele carrega materiais em partículas – resíduos metálicos provenientes dos desgaste natural dos componentes e também partículas de carbono, vindas da queima do combustível e da saturação do óleo.

Portanto, é fundamental trocar o óleo do motor no período correto estipulado pelo fabricante do carro. Atente-se que normalmente há dois períodos diferentes para essa troca, um mais longo e outro mais curto.

Esse período de troca mais curto é indicado para quem usa o carro de forma severa, ou seja, sob muito trânsito (em regime de “anda-para”), ou em regiões com muita estrada de terra, por exemplo. Já o período de troca mais longo é indicado para quem usa o automóvel predominantemente em estradas bem pavimentadas.

Lembre-se que o óleo do motor vence também por tempo, devendo ser trocado anualmente mesmo sem ter atingido a quilometragem para troca. Outra recomendação é: sempre substitua o filtro de óleo a cada troca do lubrificante.

Aquela indicação antiga que dizia que você pode trocar o filtro a cada duas trocas de óleo é errada. Quando você faz isso, você contamina o óleo novo com o óleo vencido retido no filtro e reduz sensivelmente sua durabilidade. Essa economia não vale a pena, já que o filtro de óleo é a parte mais barata do processo.

Outros fluidos que também precisam ser conferidos nesta revisão:

Óleo do câmbio: nos carros com câmbio automático, é preciso trocar o óleo de câmbio regularmente;
Fluido da direção hidráulica (quando houver): nível baixo é sinal de vazamento no sistema;
Fluido de freio: também deve ser trocado em prazos regulares; nível baixo é sinal de problema;
Fluido do limpador de para-brisa: Conferir o nível e completar, se necessário.
É importante analisar cada um destes fluidos, pois apenas um nível baixo de cada um deles pode fazer com que a viagem seja encerrada antes da hora. Em casos extremos, como a ausência total do fluido causado por um vazamento, por exemplo, você e os demais ocupantes podem ficar sujeitos a acidentes.

2. Sistema de freios
hora certa de trocar a pastilha de freio mao segurando uma pastilha de freio desgastada
Além do nível de fluído de freio, outra dica importante é verificar as condições gerais do sistema do freios do seu carro. Verifique se existem ruídos ao pisar no pedal e, ao menor sinal de algum problema, troque as pastilhas ou corrija possíveis falhas.

Também note se há trepidações nesta frenagem. Isso pode significar que o disco de freio está empenado e precisa de substituição. O freio em bom estado de funcionamento é essencial para uma viagem segura.

3. Suspensão
suspensão a ar
O sistema de suspensão é o maior responsável pelo conforto dos passageiros e, principalmente, pela estabilidade de direção.

Peça ao mecânico para conferir o estado de todos os componentes do sistema, como buchas, molas e amortecedores. Um amortecedor com vazamento ou emperrado pode afetar e muito a segurança em frenagens, em curvas e também na absorção de impactos das irregularidades das vias.

Se notar trepidações excessivas ou desalinhamento do volante, antes de pegar a estrada realize o alinhamento e o balanceamento e certifique-se de que o automóvel está andando como deveria. Além do conforto, essas práticas ajudam a estender a vida útil de pneus e outros componentes do carro.

4. Correia dentada
correia dentada 1
A correia dentada é peça fundamental para o funcionamento do motor do seu carro. Caso ela se rompa, não tem jeito. É risco certo de você precisar fazer uma retífica do motor. Este serviço, dependendo do carro, pode variar de R$ 3.000 a R$ 30.000.

Assim, confira se há trincas e/ou desgastes no componente e sempre faça a substituição no período recomendado pelo fabricante. Em carros que não possuem correia dentada, mas sim corrente de sincronização, a manutenção é a troca de óleo no período correto, já que ele lubrifica o componente.

5. Pneus
Imagem de borracheiro avaliando pneu de carro
Não somente na revisão de férias, mas tenha o hábito de verificar semanalmente o estado e a pressão dos pneus. É necessário checar se os sulcos estão profundos, dentro da tolerância do TWI (Tread Wear indication) e se existe a formação de bolhas nos flancos. 

Não se esqueça de conferir também o estepe, afinal nunca se sabe qual será o momento em que você precisará trocar um pneu na estrada.

Ao trafegar em estradas, a temperatura dos pneus aumenta – e, com isso, a pressão também se eleva. Se a calibragem não estiver correta o pneu pode até estourar e um acidente grave é quase certo. Portanto, verifique a indicação no manual para saber o valor correto da calibragem.

6. Sistema elétrico
uso dos farois carro
Não pegue estrada sem verificar se os faróis e as lanternas estão funcionando corretamente. O pisca-alerta e as setas também precisam estar em dia. 

Estes itens são fundamentais para que você veja bem na estrada e, principalmente, seja visto. Um farol queimado a noite pode fazer com que você seja confundido com uma moto e você não vai querer que isso aconteça se na pista contrária vier um caminhão.

Além disso, lembre-se de que o não funcionamento correto dos faróis e das setas pode gerar multas de trânsito. Não se descuide desses itens!

Por via das dúvidas, é sempre bom carregar lâmpadas e fusíveis reservas, pois a falha pode acontecer durante a viagem e você pode corrigir o problema facilmente.

Faça de tudo para que sua viagem de férias seja tranquila
Seja prudente tanto na estrada quanto fora dela. Sempre observe possíveis ruídos e alterações de comportamento do seu carro, pois isso faz com que você possa reparar falhas de funcionamento antes de se tornarem um grande problema.

Programe seu roteiro com certa folga no período de estrada. Isso fará com que não seja necessário ficar dirigindo por várias horas e evitará que a fadiga se torne sua maior vilã durante a viagem. 

Não tenha pressa durante a revisão
Deixar tudo para a última hora parece ser algo que as pessoas prometem que não vão repetir, mas sempre acabam fazendo novamente no final das contas. Portanto, tente programar a revisão de férias com certa antecedência em relação à data da sua viagem.

Se algo estiver errado, não será preciso adiar a partida para providenciar o reparo necessário. Com isso, você também não deixará de fazer o que for preciso para que seu carro esteja em boas condições na hora de pegar estrada.

Programar as revisões é a melhor forma de não ser surpreendido por problemas — principalmente quando estiver viajando.

Por isso, não deixe de prestar atenção nos itens essenciais e substituir as peças que apresentarem falhas ou desgaste excessivo. Assim, você evita horas e horas parado no acostamento.